RADIO WEB JUAZEIRO : Sem vacina da Índia, avião da Azul será usado para entregar oxigênio em Manaus
sábado, 16 de janeiro de 2021

Sem vacina da Índia, avião da Azul será usado para entregar oxigênio em Manaus

Marina Ferraz 
 Reprodução/Ministério da Saúde Aeronave da Azul sendo adesivada com propaganda da campanha de vacinação contra a covid-19

O avião da Azul Linhas Aéreas que iria à Índia buscar vacinas contra a covid-19 vai realizar outra missão. A aeronave levará cilindros de oxigênio para Manaus (AM). Segundo o Ministério da Saúde, o voo sairá de Campinas (SP) neste sábado (16.jan.2021).

“O voo será realizado pela mesma aeronave que partiria hoje [6ª feira (15.jan)] para Mumbai, na Índia, uma vez que a missão foi reprogramada devido à questões diplomáticas entre Brasil e Índia e deverá ocorrer nos próximos dias”, disse a Saúde em nota.

Com a alta no volume de casos e internação por covid-19, o estoque de oxigênio acabou em vários hospitais de Manaus na 5ª feira (14.jan). Com isso, a situação do Estado do Amazonas no atendimento de doentes infectados se agravou nos últimos dias. O governo estadual precisou transferir pacientes para hospitais de outros Estados.

A pasta não informou quantos cilindros seriam transportados pelo avião da Azul. O ministério declarou apenas que “a aeronave levará a capacidade máxima para esse tipo de carga”.

Em comunicado, a Azul falou que a companhia está pronta para “voar à Índia e também para transportar o que for necessário dentro do Brasil”.

“Nossa intenção é ajudar o Brasil e os brasileiros e não mediremos esforços para oferecer apoio logístico no transporte de matérias para o combate à covid-19.”
DOSES DA ÍNDIA

O governo federal acertou com o laboratório indiano Serum Institute a compra de 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.

O voo que iria buscar o imunizante estava programado inicialmente para 4ª feira (13.jan.2021). Foi atrasado, entre outras razões, para que a aeronave fosse adesivada com propaganda da campanha oficial de vacinação.

Nesse meio tempo, o site Hindustan Times publicou uma notícia informando que, segundo fontes do governo indiano não identificadas na matéria, não havia previsão de quando a Índia autorizaria o fornecimento dos imunizantes a outros países até aquele momento, incluindo o Brasil.

O ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) telefonou para o chanceler indiano Subrahmanyam Jaishankar em 14 de janeiro. Jaishankar manifestou a intenção de atender ao pedido brasileiro “nos próximos dias”, mas não indicou uma data para que as doses da vacina sejam liberadas.

O chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes ao fornecimento de imunizantes para outras nações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE