RADIO WEB JUAZEIRO : Casa onde menino ficou preso em barril tinha corrente e fartura de comida, aponta laudo
sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Casa onde menino ficou preso em barril tinha corrente e fartura de comida, aponta laudo

Perícia foi realizada em 30 de janeiro, mesma data em que caso foi descoberto pela Polícia Militar.

A casa onde o menino de 11 anos que era mantido dentro de um barril, em Campinas (SP), tinha "fartura" de comida, ventiladores e condições adequadas para o desenvolvimento de uma criança, embora tivesse sido vítima de maus-tratos e privação. É o que aponta o laudo da perícia feita pelo Instituto de Criminalística

A perícia foi realizada no último dia 30, mesma data em que o caso foi descoberto pela Polícia Militar. A casa foi revirada por moradores indignados com o caso.

De acordo com o relatório, a casa em si era bastante espaçosa, apesar de simples. Com sala, cozinha, banheiro, dois quartos e garagem, ventiladores estavam espalhados em todos os cômodos. Um dos quartos tinha beliche e colchões. Na sala, brinquedos, uma TV, um videogame, roupas infantis menores que a do menino e pacotes de fralda.

Na cozinha, uma cafeteira de cápsulas, batedeiras, micro-ondas, fogão e panelas. Os armários estavam com grande quantidade de mantimentos. De acordo com os peritos, "a geladeira estava tão cheia que até a circulação de ar poderia ser prejudicada". Já do lado externo, um corredor levava ao local onde o tambor estava.

Para evitar que os vizinhos vissem o garoto, uma manta foi colocada entre uma telha de fibrocimento e o barril, que tinha aproximadamente 1 metro de altura e 58 centímetros de diâmetro. O tonel ficava em uma área externa, sem cobertura superior.

Uma pequena parede de tijolos, com um buraco, fazia a separação. A perícia encontrou uma colher de plástico, uma casca de banana "enegrecida" e fezes dentro do tonel. O utensílio doméstico fez com que a Polícia Civil confirmasse a suspeita de que ele era alimentado ali mesmo, e não saia do barril nem para fazer necessidades.

Fora isso, os peritos também acharam um parafuso grande no fundo do tambor. Ele era usado para fixar a corrente que prendia a criança com um cadeado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE