RADIO WEB JUAZEIRO : Operação da PF erradica 1.600 pés de maconha no sertão pernambucano
sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Operação da PF erradica 1.600 pés de maconha no sertão pernambucano

Agentes da PF utilizaram rio para acessar propriedade alvo da Operação.

Com informações da PF — A Polícia Federal através de sua Delegacia em Salgueiro/PE em conjunto com a Polícia Militar/PE-(BEPI) vem promovendo ações de identificação e consequente erradicação de plantios de maconha no sertão pernambucano. O Objetivo é reduzir a produção e oferta de maconha no sertão Pernambucano.

Desta vez foram erradicados no dia 10/02/2021, cerca de 1.600 (mil e seiscentos) pés de maconha encontrados numa roça e distribuídas em cerca de 400 covas, na zona rural no município de Orocó/PE (Região de Ilha Grande). Ao chegarem no local foi detectado a presença de 3 suspeitos que estavam colhendo a maconha e ao perceberem a chegada dos policiais um foi preso, porém, os outros dois conseguiram fugir nadando através do Rio São Francisco.

*O preso autorizou os policiais a irem em sua residência e lá foi encontrado cerca de 15Kg de maconha, 1.3Kg de sementes, 1 espingarda calibre 12, 25 munições calibre 12, 10 munições calibre .40
Arma e drogas apreendidas durante operação da PF

O preso, um agricultor de 43 anos, natural e residente em Orocó/PE, confessou que a roça era de sua propriedade e que os outros dois que conseguiram evadir-se eram apenas ajudantes e que recebiam cerca de R$ 70 reais por dia para lhe auxiliar. Disse que era a primeira vez que estava plantando maconha e que a vendia pelo preço de R$ 250 o quilo. Por fim disse que iria fumar boa parte da maconha nos últimos 3 ou 4 meses e que já havia sido preso e condenado a 3 anos de reclusão em 2004 pelo crime de tráfico de drogas.

Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido encontrado a droga, arma e munição, o suspeito, recebeu, voz de prisão em flagrante, foi informado dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida conduzido para a Delegacia de Salgueiro, para as formalidades legais de Polícia Judiciária, onde acabou sendo autuado em flagrante pela prática contida nos artigos 12 da Lei 10.826/2003, Artigo 33 e 35 da Lei 11.343/2006 e artigo 288 do Código Penal (tráfico de drogas e associação para o tráfico, posse ilegal de arma de fogo de uso permitido) e, caso venha a ser condenado poderá pegar penas que variam de 3 a 28 anos de reclusão).

O preso passou por audiência de custódia onde foi confirmada a sua prisão preventiva e após fazer exame de corpo de delito foi encaminhado para a cadeia pública de Salgueiro/PE onde ficará a disposição da Justiça Estadual.
Plantações ilegais foram encontradas em sítio de Orocó (PE)

O ciclo produtivo da cannabis é acompanhado de perto por policiais federais e quando vai se aproximando o período da colheita novas ações são realizadas coibindo assim a secagem e a consequente introdução no mercado consumidor (pontos de vendas de drogas). Caso os 1.600 mil pés de maconha foseem colhidos prensados e colocados no mercado consumidor daria para se faze 533 quilos de maconha.

As constantes operações policiais de erradicação de maconha no sertão de Pernambuco, não tem dado tempo ao traficante daquela região em produzir a droga em seu pleno desenvolvimento, o que tem levado a importação da droga do Paraguai.

Isto também está demonstrado pelo aumento das apreensões feitas pela Polícia Federal de maconha vinda daquele país vizinho. Assim com essas operações consecutivas a Polícia Federal contribui significativamente para o desabastecimento dos pontos de venda de droga em nosso estado como também em outros estados da região nordeste, evitando assim a escalada da violência tais como: assaltos, furtos, roubos, homicídios, assassinatos, acertos de contas, guerra entre facções de traficantes para controle da área para venda de drogas. Geralmente essas ocorrências são resultado e fruto do tráfico de entorpecentes. Cada ponto de venda de droga desabastecido, significa um foco a menos de violência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE