RADIO WEB JUAZEIRO : Áustria e Dinamarca fazem aliança com Israel por vacinas contra covid-19
sexta-feira, 5 de março de 2021

Áustria e Dinamarca fazem aliança com Israel por vacinas contra covid-19

Poder360

O primeiro-ministro da Áustria, Sebastian Kurz, e a primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, anunciaram nessa 5ª feira (4.mar.2021) uma aliança com Israel, país com a campanha de vacinação contra a covid-19 mais avançada do mundo. A parceria tem como objetivo a pesquisa de novos imunizantes e produção de doses.
© Fernando Frazão/Agência Brasil 
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Os 2 países europeus já vinham criticando a União Europeia por conta de problemas no fornecimento de vacinas.

No final de janeiro, durante uma das videoconferências da UE para discutir a pandemia, Mette Frederiksen mostrou preocupação com a estratégia do bloco. “Pessoas estão morrendo porque vacinas não estão sendo entregues”, declarou a premiê.

Nesta semana, Kurz afirmou que seu país “não deve mais depender apenas da UE para a produção da vacinas de 2ª geração” –ou seja, que sejam atualizadas para a proteção contra as variantes do coronavírus.

“Acho importante trabalhar duro nos próximos anos não só para combater o vírus, mas também para lutar contra as mutações”, disse Kurz depois do anúncio da aliança. Ele é um feroz crítico da EMA (Agência Europeia de Medicamentos) e a acusa de ser muito “burocrática e demorada” na aprovação de novas vacinas.

A primeira-ministra dinamarquesa enfatizou que a reunião com Benjamin Netanyahu, premiê israelense, a “inspirou a trabalhar em conjunto para ampliar a pesquisa e a capacidade de produção [de vacinas]”.

Netanyahu, que defendeu o fortalecimento dos laços com os 2 países europeus, disse que um fundo será criado para investigação e desenvolvimento de imunizantes.

Ele enfatizou que Israel é “o 1º país do mundo a demonstrar que é possível derrotar o vírus. O mundo olha para Israel com admiração”.

Netanyahu afirmou que a estratégia pode abrir as portas para futuras alianças, e que “outros países” já o contactaram para dizer que querem “fazer parte desse esforço”.

O acordo recebeu o aval antecipado da Comissão Europeia, que negou que haja qualquer contradição com a estratégia global de vacinação do bloco.

“Para nós, não há contradição. Está claro que há apoio à estratégia da UE e os Estados-membros são livres para explorar outras formas possíveis de cooperação em questões de saúde, é completamente normal”, disse o porta-voz executivo da UE, Eric Mamer.

Ele lembrou que tanto Kurz quanto Frederiksen apoiaram a iniciativa da UE de acelerar os esforços para desenvolver vacinas adaptadas às novas variantes do coronavírus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE