RADIO WEB JUAZEIRO : Fila de espera por leitos de UTI apresenta tendência de queda na capital e no estado
quinta-feira, 25 de março de 2021

Fila de espera por leitos de UTI apresenta tendência de queda na capital e no estado

Rodrigo Aguiar

Hospital Metropolitano foi aberto no último dia 20 de março 
 Foto: Carol Garcia | GOV BA

Com medidas restritivas em vigor há um mês e ampliação da infraestrutura de saúde, a demanda por leitos de UTI para pacientes com Covid-19 apresenta tendência de queda na capital e no estado.

Na Bahia, é observado um movimento de redução da fila de pessoas à espera de um leito desde o último 12 de março, quando 513 pacientes aguardavam um leito de UTI e outras 219 esperavam por um leito clínico. Nesta quarta-feira, 24, estavam na fila da regulação 258 pessoas com necessidade de um leito de UTI e 99 com indicação de um leito clínico.

Em Salvador, os últimos dados apontavam 33 pacientes diagnosticados com Covid nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), à espera de um leito. Na última terça-feira, 23, pelo terceiro dia seguido, a quantidade de regulados (81) superou a de pessoas aguardando (42). Nos últimos dias, o gráfico aponta para uma reversão da tendência observada desde 24 de fevereiro, quando o número de pacientes em busca de um leito passou a ser sempre maior do que a quantidade de transferidos das UPAs para hospitais.

O pico da fila da regulação na capital este ano foi atingido no dia 15 de março, quando 137 pessoas esperavam por um leito. Em função dos números, o prefeito Bruno Reis sinalizou, inclusive, a possibilidade de reabertura do comércio após a Semana Santa. O assunto será discutido até sexta-feira, 26, com outros prefeitos e o governo do Estado, informou o chefe do Palácio Thomé de Souza.

"Vamos discutir, caso as medidas tenham que ser prorrogadas, se é melhor até antecipar os feriados e fazer uma contenção maior para que esses números cedam em uma rapidez maior e a gente possa sinalizar para uma reabertura do comércio após a Semana Santa. Mas a gente vai travar essa conversa até sexta-feira, quando tomaremos as decisões", declarou o prefeito, ao entregar, em Itapuã, uma unidade de acolhimento para pessoas que vivem nas ruas.

"Chegamos a ter 87 pacientes aguardando leitos de UTI e 137 pacientes aguardando por regulação. [...] É uma queda expressiva. Os números de ocupação de leitos só vai cair quando todos os pacientes forem regulados. Mas já desceu da casa dos 90%", afirmou Bruno. Os dados mais recentes apontam ocupação de 84% dos leitos de UTI Covid na cidade. Além disso, a taxa de reprodução do vírus - o chamado fator Rt - está abaixo de 1, de acordo com o gestor, o que indica queda na transmissão.

O prefeito atribuiu os números às ações adotadas pela gestão municipal, como a ampliação de unidades de saúde e hospitais de campanha, a abertura de novos leitos e as medidas restritivas. "Espero que não voltemos à situação entre 12 e 16 de março, que foi o pior momento . Passamos pelo pior momento. Significa que pode vir um novo pior momento pela frente? Ninguém pode dizer que sim ou não. Como eu sempre disse, estamos tratando com novas cepas, mutações do vírus", declarou.

Em entrevista à TV Bahia, o governador Rui Costa também comemorou a tendência de queda nos números da fila da regulação. "Tínhamos 500 aguardando, ontem tinha 280. A expectativa é derrubar abaixo de 200 até sexta-feira. O ideal é que volte a ficar, a curto prazo, abaixo de 100, que era o que tínhamos antes dessa crise maior", declarou o chefe do Executivo estadual.

"Uma aglomeração hoje não gera no dia seguinte morte nem demanda por leito de UTI. Vai gerar demanda daqui a duas ou três semanas. O inverso é verdadeiro: quando cai, não cai primeiro número de mortes ou demanda por leitos. Vai caindo número de casos ativos, a positividade dos exames. É isso que está acontecendo", acrescentou o governador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE