RADIO WEB JUAZEIRO : Grupo encena casamento dentro de ônibus em protesto contra abandono do setor de eventos na pandemia
quinta-feira, 18 de março de 2021

Grupo encena casamento dentro de ônibus em protesto contra abandono do setor de eventos na pandemia

Cerimônia em Sorocaba (SP) contou com vestido de noiva, terno para o noivo, cerimonialista, gravação e até votos de união. Objetivo era chamar a atenção das pessoas para a situação vivida pelo setor durante as paralisações.

Por Gabriela Almeida*, G1 Sorocaba e Jundiaí

Grupo encena casamento falso dentro de ônibus em protesto contra abandono do setor de eventos na pandemia — Foto: Paulo Cravitto

Uma cena inusitada foi presenciada por passageiros de um ônibus em Sorocaba (SP) na semana passada. Em forma de protesto contra o abandono do setor de eventos durante a pandemia do coronavírus, um casal de namorados decidiu fazer uma cerimônia falsa de casamento dentro de um dos veículos 

O casamento, que aconteceu na última quinta-feira (11), foi organizado por um grupo de trabalhadores do setor como forma de protesto, uma vez que eles estão parados desde o início da pandemia. Toda a preparação durou quatro dias e a cerimônia falsa teve apenas alguns minutos.

Uma das organizadoras do protesto foi Thais Kampai. De acordo com ela, a ação foi realizada no período da tarde, pois o grupo sabia que o ônibus estaria vazio neste horário, evitando aglomerações. "Tomamos todos os cuidados. A ação durou dois minutos", diz.
Grupo encena casamento falso dentro de ônibus em Sorocaba

Os "noivos" Caroline Morales e Vitor Junior, que são namorados de verdade e também trabalham com eventos, aceitaram participar do protesto um dia antes.

"Nós nem sabíamos o que estava acontecendo e como ia ser. Só topamos", dizem, acrescentando que o único pedido era para que as pessoas olhassem para o setor, que vem sofrendo com todas as paralisações.

Caroline explica que o protesto não pede por festas ou por eventos. "A questão é olharem para o nosso lado e ver quantos pais de família, quantas mães necessitam de atenção", ressalta.

Caroline Morales aceitou participar do protesto um dia antes — Foto: Paulo Cravitto

Hora do 'sim'

O casamento teve direito a tudo: vestido de noiva, terno para o noivo, cerimonialista, gravação e até os conhecidos votos ditos no momento da união.

Ficou faltando apenas o beijo dos "noivos", que não aconteceu para garantir a segurança de ambos. Os participantes, inclusive, usavam escudos faciais no momento da ação.

No vídeo é possível ver Caroline entrando no ônibus com um buquê de flores em mãos. A marcha nupcial toca ao fundo. Segundo ela, as poucas pessoas que estavam no veículo adoraram a cerimônia.

"Ficaram encantadas comigo de noiva e não estavam acreditando que iriam ver uma cerimônia dentro do ônibus", conta.

Após o "sim" dos "noivos", o cerimonialista explicou o motivo da ação. "Nós também estamos aqui para dar voz às centenas de milhares de pessoas, de trabalhadores que saem de casa todos os dias ou que não podem sair de casa todos os dias porque estão proibidas de trabalhar", disse.

Casal está junto há um ano e quatro meses e aceitou participar do protesto um dia antes — Foto: Paulo Cravitto

E o casamento de verdade?

Agora, após ter usado um vestido de noiva e simulado um casamento, Caroline diz que a vontade de se casar de verdade cresceu muito. "Sendo somente um protesto, eu já estava extremamente ansiosa para ver o meu 'noivo' no altar do ônibus. Tremia muito quando subi os degraus da escada", conta.

O casal está junto há um ano e quatro meses e também buscou se colocar no lugar de muitos namorados que tiveram que adiar os casamentos durante a pandemia.

"Imagino como deve ser maravilhoso esse momento, e a tristeza que assola o coração de todas as nossas noivas nesses momentos de adiamento", lamenta Caroline.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE