RADIO WEB JUAZEIRO : Megaembarcação bloqueia Canal de Suez desde 3ª feira
quinta-feira, 25 de março de 2021

Megaembarcação bloqueia Canal de Suez desde 3ª feira

Poder360
© Reprodução/Twitter Leth Agencies Navio de contêineres encalhou no Canal de Suez, no Egito, na 3ª feira (23.mar.2021)

Um navio de contêineres encalhou no Canal de Suez, no Egito, na 3ª feira (23.mar.2021). Com isso, o tráfego de uma das rotas de navegação mais movimentadas do mundo ficou bloqueado, provocando engarrafamento de pelo menos 150 navios.

Autoridades egípcias passaram a 4ª feira (24.mar) trabalhando para retirar a embarcação. O trabalho foi suspenso durante a noite e retomado na madrugada desta 5ª (25.mar).

A Leth Agencies, agência que opera o canal, afirmou que trabalham para desbloquear o Suez 7 rebocadores, 1 rebocador grande e duas dragas.

Receba a newsletter do Poder360

todos os dias no seu e-mail

Uma tempestade de areia fez com que o Ever Given, navio da Evergreen Marine com bandeira do Panamá, virasse lateralmente e ficasse atravessado no canal. A proa ficou presa em uma das margens do canal e a popa quase toca a outra ponta do Suez.
 
© Reprodução/YouTube BBC

O Ever Given pode transportar mais de 20.000 contêineres. Com 400 metros (1.312 pés), a embarcação é um dos maiores navios oceânicos do mundo. O navio vinha da China e se dirigia a Roterdão, na Holanda.

O canal é estreito, o que faz com que, muitas vezes, as embarcações precisem navegar em apenas um sentido. Em algumas partes, há mais de uma faixa. O Ever Given, entretanto, bloqueou a seção sul entre o Grande Lago Amargo e o Golfo de Suez, que tem apenas uma faixa.

© Reprodução/Vesselfinder.com© Reprodução/Vesselfinder.com

O Canal de Suez conecta a Ásia e a Europa, ligando o Mar Mediterrâneo ao Vermelho. É uma rota comercial vital para petroleiros e comerciantes de produtos manufaturados como roupas, eletrônicos e maquinário pesado.

Cerca de 19.000 navios cruzaram o canal em 2020, segundo a Autoridade do Canal de Suez. São, em média, 50 navios que transitam todos os dias. A rota responde por 12% do comércio do planeta.

O bloqueio é um desafio para o governo do Egito, comandado por Abdel Fattah Al Sisi, ex-chefe militar que chegou ao poder em um golpe em 2013. O canal é uma importante fonte de dinheiro para país. Foram US$ 5,61 bilhões em receita no ano passado.

O Canal de Suez foi inaugurado em 17 de novembro de 1869. Desde então, os egípcios depositam grandes esperanças na passagem marítima, que, além de trazer recursos financeiros, é um símbolo nacional.

O canal promoveu uma mudança enorme no Egito. As cidades de sua região, principalmente Port Said, tornaram-se centros comerciais dinâmicos, que conectaram o país à rede de comércio global. A “Estrada do Império Britânico”, como o canal era chamado, encurtou consideravelmente a distância entre Londres e Mumbai, de 19.855 quilômetros para 11.593 quilômetros. A mudança impulsionou o transporte marítimo.

Desde 2015, com a conclusão das obras de ampliação, mais navios podem navegar pelo Canal de Suez. Depois que Abdel Fatah al-Sisi deu o aval para a obra, foram retirados 258 milhões de metros cúbicos de areia e a via foi ampliada num trecho de quase 40 quilômetros.

Essa não é a 1ª vez que o tráfego é suspenso, mas os incidentes no passado não foram da mesma proporção. O canal fechou por 3 dias em 2004 depois que um caminhão-tanque ficou preso. Outro navio ficou brevemente encalhado em 2016. Um ano depois, um navio de contêineres ficou preso, mas foi retirado depois de algumas horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE