RADIO WEB JUAZEIRO : Antes de ser morto, músico tentou fugir de assassinos pulando do 1º andar
quinta-feira, 1 de abril de 2021

Antes de ser morto, músico tentou fugir de assassinos pulando do 1º andar

Vinícius Ribeiro

Para fugir dos assassinos, vítima pulou de uma altura de aproximadamente 3 metros | Foto: Reprodução

Assassinado na manhã de domingo, 28, o músico Herivaldo Soares dos Santos, o "Valzinho", 45 anos, vivenciou minutos de aflição antes de ser executado a sangue frio na frente de casa, no bairro de Periperi, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Uma câmera de vigilância instalada na Rua Recanto da Urbis, onde ocorreu o crime, registrou o momento em que a vítima chega na residência e logo em seguida é surpreendida pelos assassinos.

Em vídeo obtido pelo Portal A TARDE, é possível acompanhar a movimentação durante o homicídio. Herivaldo se dirige para o primeiro andar. Pouco tempo depois, dois suspeitos que aparentemente o seguiam se aproximam e também entram no imóvel. Um deles, segundo testemunhas, é de uma localidade conhecida como Bariri.

Percussionista foi morto aos 45 anos | Foto: Reprodução | Redes sociais

Após 50 segundos dentro da residência, o músico reaparece pulando da janela do 1° andar (aproximadamente 3 metros), onde morava de aluguel com a família. Ele tentava escapar dos disparos deflagrados pela dupla ainda dentro do imóvel.

Os homens voltam a aparecer nas imagens com arma em punho e atirando contra a vítima. Um dos criminosos sai da casa mancando (devido um suposto disparo acidental efetuado por ele), enquanto que o outro suspeito - com camisa vermelha e boné azul - conforme é visto em outra imagem feita de celular - conclui a execução (a íntegra do vídeo não será exibida para preservar o leitor).

Pessoas que estavam no local apontam que a vítima foi atingida por vários disparos, entretanto, o registro inicial do Serviço de Investigação em Local de Crime (Silc) identificou apenas dois tiros, que atingiram a cabeça do músico.

De acordo com a Polícia Civil, novas informações podem surgir a partir da análise de imagens e do laudo pericial. O caso é investigado pela 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS).


Sepultamento

O crime chocou os moradores do bairro. O sepultamento de Valzinho aconteceu na manhã de terça-feira, 30, no Cemitério de Periperi. No enterro, além da tristeza, rumores apontavam que o percussionista, bastante conhecido na região, poderia ter sido morto por engano. Segundo a nova versão, traficantes teriam confundido o músico com o integrante de uma facção rival que mora na mesma rua.

A outra hipótese levantada por amigos e familiares após o crime seria de que o assassinato tenha relação com a negociação indevida de um terreno.

Procurada na manhã desta quarta-feira, 31, a assessoria da Polícia Civil informou que as investigações acerca da autoria e motivação do crime estão em curso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE