RADIO WEB JUAZEIRO : Depois de conceder entrevista ao Programa Geraldo José (Rádio Juazeiro) diretor da Promatre explica porque não rompe contrato com a Prefeitura de Juazeiro
quarta-feira, 21 de abril de 2021

Depois de conceder entrevista ao Programa Geraldo José (Rádio Juazeiro) diretor da Promatre explica porque não rompe contrato com a Prefeitura de Juazeiro


Em nova mensagem a Rede GN, Pedro Borges Viana Filho Diretor Técnico e Superintendente do Hospital Promatre de Juazeiro explicou porque não rompe o contrato com a Prefeitura Municipal, mesmo com os atrasos nos repasses dos recursos o que geralmente ocasiona atraso nos salários dos colaboradores da unidade de saúde.

“Geraldo, a Promatre faz parte da rede PEBA. Antes do Hospital de Traumas e da reinauguração do Hospital Regional, a Promatre atendia a quase totalidade de urgências e emergências da região. A Promatre é filantrópica. O povo de Juazeiro e região é pobre. Talvez não chegue a 10% as pessoas com plano de saúde. Imagine como estaria agora Juazeiro sem os 20 leitos de UTI COVID e os 20 leitos de enfermaria COVID?” questiona o representante da unidade hospitalar.

“Juazeiro é municipalização plena e portanto os recursos do SUS vem direto para a conta da secretaria de Saúde. Antes da municipalização não se tinha este tipo de problema, pois os recursos vinham direto para os hospitais. Lembre-se dos hospitais que já fecharam. A Promatre é de Juazeiro. Querem fechá-la?” pergunta mais uma vez Pedro Filho.

“O município tem o dever de colocar no orçamento da Saúde 15%. Veja a PEC 29 que obriga a participação da União, Estados e Municípios’ acrescentou.

Pedro Filho ainda ponderou:

“Meu caro Geraldo José, em complementação às informações que lhe passei na minha entrevista que tive a enorme satisfação de dar na tarde desta terça-feira (20) no seu prestigiadíssimo programa, entendo também ser oportuno acrescentar que, com relação, especificamente, à sua indagação do porquê de a Promatre não solicitar à Prefeitura o encerramento do seu contrato de prestação de serviços médico-hospitalares que mantém com ela, já que, constantemente, está sendo massacrada com os atrasos dos valores que ela, a Prefeitura, tem a obrigação de lhe repassar, mensalmente, a resposta é muito simples: a Promatre de Juazeiro já foi fundada como um Hospital FILANTRÓPICO, justamente com o HUMANÍSTICO propósito de servir, primordialmente, às CAMADAS MAIS CARENTES DA POPULAÇÃO, tanto deste Município de Juazeiro, quanto também, como já ocorre há um bom tempo, da imensa população dos demais 54 (cinquenta e quatro) Municípios circunvizinhos integrantes da gigantesca Região do São Francisco, para os quais a Promatre de Juazeiro também presta seus serviços médico-hospitalares, através da REDE PEBA, imensa população essa, como você bem o sabe, meu Caro Geraldo, formada por pessoas de baixa renda, que, por isso mesmo, não tem, obviamente, condições financeiras de arcar com o pagamento de caríssimos planos de saúde privados, para poderem debelar as enfermidades de que, eventualmente, venham a ser acometidas, para, enfim, poderem prover a sua saúde. Então, conclusivamente, em atenção a essa sua pergunta, a resposta é a seguinte:

1 - Nos últimos doze anos foram fechados neste Município de Juazeiro 08 Hospitais, a saber: Santa Casa de Misericórdia de Juazeiro, Maternidade São José, Pronto Socorro Infantil de Juazeiro, Clise, Semec, Só Baby, Neurotrauma e Materday, pelo que admitir-se que também o Hospital Promatre de Juazeiro venha a ser mais um hospital a ser fechado, acontecimento desastroso dessa natureza será algo assim como que um verdadeiro crime cometido, bem debaixo das barbas das autoridades constituídas, contra toda essa imensa população carente de baixa renda que, repita-se, sempre se socorreu e continua a se socorrer dos serviços médico-hospitalares que lhe são prestados, GRATUITAMENTE, pelo Hospital Promatre de Juazeiro, na busca da cura das suas enfermidades, na preservação, em última instância, das suas próprias vidas;

2 - A Promatre de Juazeiro, desde a sua fundação, sempre prestou seus serviços médico-hospitalares para toda essa imensa população de baixa renda acima referida GRATUITAMENTE, através de diversos programas governamentais, inicialmente, através do antigo INAMPS, posteriormente, através da Secretaria de

Saúde do Estado da Bahia e, a partir de quando a gestão do Sistema de Saúde passou a ser feita pelo próprio Município de Juazeiro (Gestão Plena), via Prefeitura de Juazeiro, com recursos oriundos do Sistema Único de Saúde - SUS;

3 - Daí porque, caso, eventualmente, a Prefeitura de Juazeiro venha a rescindir o seu contrato que ela mantém com o Hospital Promatre de Juazeiro (contrato esse que, CABE FRISAR, existe e está em vigor desde o início do segundo governo do ex-Prefeito de Juazeiro Dr. Joseph Bandeira, isto no ano de 2001, que foi a partir de quando este Município de Juazeiro passou a fazer a Gestão Plena da Saúde), referido hospital, FATALMENTE, irá encerrar, DEFINITIVAMENTE, as suas portas, porque o restante do seu faturamento que ele recebe dos poucos planos de saúde privados aos quais é credenciado, não gera receita suficiente para manter em funcionamento toda a sua grande estrutura própria de um HOSPITAL GERAL, que sendo, como é, um hospital desse porte, atende nas mais diversas especialidades e , inclusive, prestando serviços de ALTA COMPLEXIDADE;

5 - Sendo assim, e DIANTE DESSA INEGÁVEL REALIDADE, por óbvio que o Hospital Promatre de Juazeiro, além de não poder ter o seu contrato rescindido por iniciativa da Prefeitura, TAMBÉM NÃO TEM DIREITO DE, ELE PRÓPRIO, tomar a inciativa de pedir o seu encerramento, e assim o é porque, vindo, quiçá, referido contrato a ser rescindido, seja por inciativa da Prefeitura, seja por iniciativa do próprio Hospital Promatre de Juazeiro, TODA ESSA IMENSA POPULAÇÃO DE BAIXA RENDA QUE, NESSES ÚLTIMOS QUASE SETENTA ANOS, ININTERRUPTAMENTE, VEM SE SOCORRENDO DO HOSPITAL PROMATRE DE JUAZEIRO, PARA PROVER A SUA VIDA E A SUA SAÚDE, NA CONSTANTE E DIUTURNA LUTA PARA OBTEREM A CURA DOS SEUS MALES, TERÁ O SEU DIREITO À VIDA E À SAÚDE RELEGADO AO DEUS DARÁ .

Alguma dúvida, quiçá, de que, encerrando-se, eventualmente, as portas do Hospital Promatre de Juazeiro, isto, fatalmente, acontecerá? Decerto que não existe nenhuma dúvida a respeito dessa verdade.

Por fim, meu Caro Geraldo, sinto-me obrigado a lhe ponderar que, com uma história de quase 70 anos de serviços médico-hospitalares prestados, DE MANEIRA ININTERRUPTA, como vem fazendo o Hospital Promatre de Juazeiro ao longo de todos esses anos, a toda essa imensa quantidade de pessoas pertencentes às camadas mais carentes de população, poder-se-á inclusive dizer que, em uma certa medida, o Hospital Promatre de Juazeiro, a bem da verdade, já é um PATRIMÔNIO IMATERIAL não apenas do Povo de Juazeiro, mas também de todo o Povo da imensa Região do São Francisco onde estão localizados os outros 57 Municípios circunvizinhos a cujas populações carentes o Hospital Promatre de Juazeiro também presta os seus inestimáveis serviços.

Qualquer dúvida, estou à sua inteira disposição.

Cordialmente,

Pedro Borges Viana Filho - Diretor Técnico e Superintendente do Hospital Promatre de Juazeiro

Da redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE