RADIO WEB JUAZEIRO : Em operação da Coelba, residência de vereador é flagrada com furto de energia
terça-feira, 22 de junho de 2021

Em operação da Coelba, residência de vereador é flagrada com furto de energia

A irregularidade ocorria há mais de seis meses, dívida da unidade passa dos R$ 17 mil

Foto: Coelba

Em operação realizada na última quarta-feira, dia 16, a Coelba flagrou uma irregularidade no consumo de energia na residência de um vereador de Paulo Afonso. A ação de combate ao furto ocorreu no bairro Jardim Aeroporto, com equipes da concessionaria atuando durante dois dias. A irregularidade representou um desvio de 100 mil kilowatt-hora (kWh), energia suficiente para abastecer o município de Macururé — com aproximadamente 10 mil habitantes, durante uma semana.

O furto na unidade do vereador, que já ocorria há seis meses, abastecia também outras duas unidades que pertencem a familiares. O valor da energia consumida com a ligação clandestina que chega ao total de R$ 17 mil, será cobrado ao proprietário. Deste montante também ocorrerá a arrecadação de impostos Estaduais e Federais que são revertidos a sociedade.

A operação em Paulo Afonso foi realizada após mapeamento da concessionária de energia, que através da análise em softwares, associados a sensores inteligentes que controlam o fluxo de energia elétrica, identificou a rede clandestina em investigação de campo. A irregularidade encontrada representava, ainda, um risco a segurança para a população local, uma vez que a ligação foi feita fora dos padrões técnicos.

Crime e denuncias

A Coelba ressalta que o furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal. Por isso é importante a denúncia de fraudes e furtos de energia. O apoio da comunidade é essencial para identificar os desvios e acionar a distribuidora. As denúncias são feitas de forma anônima através do telefone 116 ou pelo site www.coelba.com.br, na parte de Serviços, na aba Denúncia de Irregularidade.

Fonte: Ascom/Coelba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE