RADIO WEB JUAZEIRO : Mistério envolve o corpo que boiava em córrego na zona rural de Caratinga
terça-feira, 22 de junho de 2021

Mistério envolve o corpo que boiava em córrego na zona rural de Caratinga

Tim Filho - Especial para o EM

O corpo de um homem aparentando ter entre 40 e 45 anos foi encontrado boiando em um córrego na zona rural de Caratinga, na manhã desta segunda-feira (21/6). O cadáver, que estava no Córrego Lage, foi avistado por um trabalhador rural que passava na estrada ao lado. O caseiro Alessandro Alves, que trabalha em uma fazenda próxima, foi chamado por esse trabalhador para ver o corpo. Ele disse que foi à margem do córrego e confirmou o que o trabalhador havia denunciado. Imediatamente, chamou a polícia. Policiais militares isolaram o local para garantir o trabalho da perícia da Polícia Civil e o resgate do corpo, feito pelo Corpo de Bombeiros.

© Portal Caparaó/ Divulgação
 Bombeiros e policiais militares, mais os policiais civis que fizeram a perícia, durante os trabalhos de resgate do corpo no Córrego Lage

Como o cadáver estava em um local com profundidade de aproximadamente 1,5 metro, o resgate foi rápido, com ancoragem no blusão que o homem usava. Nos trabalhos iniciais, o perito concluiu que o homem morreu 12 horas antes de seu corpo ser encontrado e não apresentava sinais de violência física, apenas um pequeno arranhão no rosto.

Depois de retirado do córrego, o corpo foi levado para o IML de Caratinga para exames médicos que vão determinar a causa da morte.

Sem documentos

O mistério em torno da identificação do homem achado morto no córrego intriga os moradores das proximidades e a polícia.

Não foram encontrados documentos pessoais nos bolsos da jaqueta e da calça do homem, e nenhum morador o reconheceu. A Polícia Militar pede às pessoas que têm algum parente desaparecido que compareçam à Delegacia de Polícia Civil ou ao IML para fazer o reconhecimento do corpo.

O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE