RADIO WEB JUAZEIRO : Especialistas passam dicas para economizar combustível
quarta-feira, 14 de julho de 2021

Especialistas passam dicas para economizar combustível

Lucia Camargo Nunes | De São Paulo

Preços em alta: a gasolina subiu 25% este ano e o etanol 36% | Fotos: Uendel Galter | Ag A TARDE | 16.03.2021

Se ter um carro já não está fácil, mantê-lo é outro desafio. Desde o início do ano, a gasolina já aumentou 25% pelos reajustes da Petrobras. O etanol, que poderia ser uma alternativa quando a gasolina subisse, teve seu preço do litro ainda mais ampliado: 36% desde janeiro. Os dados são do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), que comparou os valores coletados entre dezembro de 2020 e junho de 2021.

No primeiro semestre do ano, o Nordeste liderou as maiores altas do diesel e do etanol. “A gasolina no Nordeste apresentou o menor aumento de preços do país. O combustível foi encontrado em junho a R$ 5,905, após alta de 24,03%, na comparação com dezembr o do ano passado”, afirma Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil. Em junho, contudo, a Bahia teve o etanol mais barato e o diesel S-10 mais caro da região, de acordo com a pesquisa.

No mais recente levantamento feito pela ANP, o litro da gasolina comum em postos de Salvador variava de R$ 5,810 a R$ 5,999 e do etanol, de R$ 4,810 a R$ 5,100. Para o GNV, o reajuste chega a 40% no ano. Quem roda com os cilindros em Salvador encontra o metro cúbico entre R$ 3,430 a R$ 4,280. Na semana passada, a Petrobras anunciou que elevará o preço do gás natural em 7% em agosto.

Revisão em dia

Com os preços nas alturas, e sem perspectivas de que desacelerem nos próximos meses, não há outra saída a não ser economizar. O consultor automotivo Thiago Chagas, que atende por uma oficina mecânica cadastrada no aplicativo de serviços GetNinjas, reforça algumas medidas que podem fazer a diferença no final do mês.

Uma delas é a revisão do veículo. “Postergar a manutenção pode resultar em diversos problemas, além de impactar no consumo de combustível. Sem a devida revisão, contratempos como o filtro de ar entupido ou sujo, velas desgastadas e corpo de borboleta desregulado ou sujo fazem com que o motorista gaste mais no posto de combustível”, afirma.

A quantidade de combustível que se coloca no tanque não influencia diretamente no consumo, diz Chagas. “Mas não é recomendável trafegar com o tanque na reserva, porque isso pode prejudicar o funcionamento da bomba. Sendo assim, o ideal é que o motorista transite com, no mínimo, um quarto de combustível.”

Os pneus, por sua vez, interferem diretamente. “Pneus muito cheios ou vazios influenciam na pilotagem, na segurança e no consumo de combustível. Então, é recomendado que ao abastecer se dê uma atenção à calibragem”, aconselha o consultor.
Manutenção em dia contribui para a economia de combustível

Jeito de dirigir

Para quem atua na gestão de frotas, economizar é palavra de ordem. Entre as dicas de Marcelo Gomez, gerente de produto da logtech Cobli, a forma de dirigir influencia muito no consumo. “Forçar o veículo, acelerando demais o carro, é um comportamento recorrente de alguns motoristas. Subir excessivamente os giros do motor para ultrapassagens difíceis, por exemplo, é uma prática que aumenta a taxa de consumo. Para evitar prejuízos, adote uma direção mais suave”, sugere Gomez.

Usar marchas mais baixas em alta rotação e forçar o motor adotando uma marcha mais alta em baixa velocidade, faz com que o veículo consuma mais combustível. “Além disso, é indicado evitar altas velocidades. A maior parte dos veículos foi projetada para ter seu menor consumo de combustível nas marchas longas, próximo dos 80 km/h. Ao se aproximar dos 100 km/h, o carro passa a consumir cerca de 20% a mais”, alerta o especialista.

A carga do automóvel é outro fator que influencia e dificulta economizar combustível. Quanto mais pesado estiver o carro, mais gasolina ele queimará. “Esse efeito é ainda mais sensível nas zonas urbanas, onde as arrancadas bruscas costumam ocorrer com maior frequência”, explica Gomez.

Ele também conta que uma das principais causas de consumo é a resistência do ar, ao trafegar com os vidros abertos. “Muitos acreditam usar ar-condicionado aumenta o consumo. Isso até pode ser verdade quando o veículo trafega em baixa velocidade, porém, nas estradas, a janela aberta também prejudica a taxa de consumo. O ar que entra aumenta o esforço do motor para manter a velocidade ou acelerar”, esclarece.

Com tantos aplicativos que ajudam no planejamento dos motoristas, Gomez recomenda investir em trajetos mais curtos e com menos trânsito. “Tudo isso diminui o quilômetro rodado em geral, o que ajuda com o controle de gastos com combustível e, de quebra, também pode diminuir os gastos com manutenção.”

Gasolina adulterada

O gerente da Cobli alerta sobre o uso de combustíveis adulterados, que aumentam o consumo de forma elevada e podem comprometer não só o orçamento, mas também outras partes do veículo. “É recomendado utilizar postos confiáveis. Outro ponto de atenção é a manutenção do filtro de combustível. É bem comum que esse componente seja ignorado, já que essa peça não apresenta problemas tão aparentes como desgaste. O principal efeito — aumento da taxa de consumo de gasolina — só aparece aos motoristas mais atentos.”

Saber o quanto antes que está rodando com gasolina “batizada” pode evitar maiores prejuízos. O engenheiro mecânico Denis Marum, que ministra curso de mecânica básica pela internet, ensina um teste rápido quando houver indício de que a gasolina foi adulterada por solvente: “Num copo plástico, coloca a gasolina. Se estiver batizada, o fundo do copo vai derreter”, ensina.

Combustível adulterado pode estragar a bomba, a boia de combustível, os bicos injetores e até o catalizador do escapamento. Cada carro tem um preço de peça, mas reparar esses problemas varia de R$ R$ 800 a R$5 mil nos carros premium, segundo Marum.

“Os motoristas de aplicativos são os que mais sofrem porque rodam o dia todo. É importante ter informação sobre a manutenção preventiva, conhecer as peças e como identificar como evitar problemas que levam a altos custos de reparo”, conclui o engenheiro.

Instalação do kit GNV é um bom negócio para quem roda muito

GNV vale a pena?

Em Salvador, muitos motoristas de aplicativo ou aqueles que rodam bastante optam por converter seu veículo ao GNV. Mas antes de se decidir, o consultor automotivo Thiago Chagas cita aspectos devem ser levados em conta. “No caso de carros que fazem curtas distâncias, eu desaconselho a instalação do GNV. Não só pelo preço do kit, mas também pelo desgaste que o motor sofre com a mudança, apesar de tal problema ter diminuído com o avanço tecnológico dos sistemas GNVs mais recentes”, avalia.

“Para a pessoa recuperar o investimento do kit, ela terá que rodar muito por semana e mês, então para motoristas de aplicativo pode ser interessante”, explica Chagas. Em geral, especialistas indicam que essa compensação pode valer para motoristas que rodam ao menos 2 mil km por mês. O site da Bahiagás, por exemplo, possui uma tabela de conversão, com a qual o consumidor pode identificar o ganho real por mês e ano.

Para quem roda com veículo flex e se assusta com os preços toda vez que vai abastecer, a Volkswagen acaba de lançar uma calculadora digital para saber qual combustível é mais vantajoso: etanol ou gasolina. E também indica qual será a emissão de CO2 (dióxido de carbono) de acordo com o combustível escolhido. A novidade está integrada ao aplicativo “Meu Volkswagen”.

Um litro de etanol, por exemplo, libera o equivalente a 70% da energia de um litro de gasolina. Mas há outros fatores relacionados ao motor e ao veículo que interferem no consumo por quilômetro rodado. É isso que a nova ferramenta considera.

Basta preencher os preços do litro do etanol e da gasolina que o aplicativo mostra instantaneamente o resultado. Para isso, a Volks utilizou um algoritmo específico para cada versão de cada modelo e onde o carro rodará - cidade, estrada ou misto. A calculadora já está disponível no App Meu Volkswagen para o sistema Android e, em breve, estará disponível para o sistema iOS.

PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

Gasolina - R$ 5,810 a R$ 5,999
Etanol - R$ 4,810 a R$ 5,100
Diesel - R$ 4,370 a R$ 4,899
Diesel S-10 - R$ 4,420 a R$ 5,099
GNV - R$ 3,430 a R$ 4,280

Fonte: Pesquisas mais recentes da ANP em postos de Salvador

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE