RADIO WEB JUAZEIRO : Nathalia Arcuri pede demissão da RedeTV! após emissora não punir Sikêra Jr.
quinta-feira, 8 de julho de 2021

Nathalia Arcuri pede demissão da RedeTV! após emissora não punir Sikêra Jr.


Sikêra Jr. segue dando o que falar nesta quarta-feira (07). Segundo informações do colunista Flavio Ricco, do portal R7, Nathalia Arcuri, que comandava o talk show “Me Poupe!”, na RedeTV!, pediu demissão após a emissora não punir o apresentador, que vem comentendo vários crimes homofóbios no “Alerta Nacional”.

Ainda de acordo com Ricco, além de Arcuri, outros artistas da casa ameaçaram deixar a RedeTV! por não concordarem com a posição da empresa diante das lamentáveis falas preconceituosas de Sikêra na grade de programação.

Tudo começou quando Sikêra criticou o comercial de uma marca de restaurantes em celebração do Dia do Orgulho LGBTQIA+ e chamou homossexuais de ‘raça desgraçada’: “Você que disse que não assiste a esse programa, você que se sentiu ofendido: lhe peço perdão. Extrapolei como nunca, revoltado com o que vi naquele comercial, e continuo contra, minha opinião continua a mesma. Mas você que se sentiu ofendido, o que eu posso dizer é que me perdoe”, disse ele na ocasião.


Após perder 37 patrocinadores, que cancelaram seus contratos devido as falas homofóbicas ditas em seu programa, o perfil dele no Instagram foi derrubado pela plataforma. A conta tinha mais de seis milhões de seguidores e saiu do ar nesta quarta-feira, após milhares de denúncias feitas por intenautas, que são contra o comunicador continuar destilando ódio e o preconceito contra os homossexuais.

Na semana passada, a RedeTV! resolveu se manifestar e emitir um comunicado à imprensa dizendo que respeita à diversidade, com isso, indo contra as falas polêmicas e homofóbicas ditas por Sikêra Jr no programa ‘Alerta nacional’. O pronunciamento da emissora também veio após o jornalístico perder alguns patrocinadores e receber cobranças, por parte de alguns telespectadores, para que encerrasse o contrato com Sikêra.

Vale lembrar que ele está respondendo a uma ação civil pública do Ministério Público Federal e da Associação Nuances (Grupo pela Livre Expressão Sexual), que atua na defesa dos direitos humanos da população LGBTQIA+.

MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE