RADIO WEB JUAZEIRO : Evangélico invade capela e destrói imagens sacras na Bahia

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Evangélico invade capela e destrói imagens sacras na Bahia

Perla Ribeiro

(Foto: Divulgação)

Populares tentaram linchar o jovem, mas foi impedido por pessoas da igreja

Em poucos minutos, um patrimônio sacro de mais de 50 anos virou um amontoado de cacos. As quatro únicas imagens religiosas da Capela de São Roque, do povoado de Tanque da Laje, a oito quilômetros de Itatim, região central da Bahia, foram totalmente destruídas no começo da manhã da última quarta-feira (18). Segundo testemunhas, um jovem evangélico arrombou a porta pouco depois das 6h, entrou na igrejinha e quebrou tudo.

Após um vizinho ouvir o barulho das imagens sendo destruídas, moradores vizinhos começaram a se dirigir à capela. No chão, viram espalhados pequenos pedaços das imagens de São Roque, padroeiro da capela, a de Santa Luzia, Nossa Senhora da Conceição e um crucifixo de madeira e metal fundido. A mais antiga delas era a de São Roque, que estava no local havia mais de 50 anos. As outras, tinham mais de 40 anos. A paróquia ainda não conseguiu estimar o prejuízo material.

Enquanto destruía as peças, o homem usava palavras para reforçar o ato de intolerância religiosa: “Pra que santo?”, “Santo tem boca, mas não fala”, “Deus não mandou fazer imagem”, “Católico fica adorando imagem” e também citou alguns versículos da bíblia. Em nota, a paróquia diz que o homem “insultou a fé católica com palavras agressivas e de agravo à nossa fé”.

O ato chocou a comunidade, que correu para ver o cenário de destruição deixado no local. Quando chegaram lá ainda encontraram o jovem. Algumas pessoas quiseram linchá-lo, mas membros do Conselho Pastoral Administrativo da Comunidade (Compac) impediram. “Pedi para que não fizessem isso porque a gente precisa mostrar ao mundo a face do amor e do perdão”, explicou o padre José Barreto de Farias Filho, pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Itatim, paróquia a qual a capela está vinculada.

Ele diz que nunca viveu isso em quase 19 anos de sacerdócio. Já conviveu com roubos nas igrejas, mas ato de intolerância religiosa é a primeira vez. E a sensação, ele diz, não tinha como ser pior. “Quando entrei na capela e vi tudo destruído, não suportei, chorei. A sensação era que lá dentro tinha um corpo, uma pessoa morta. Foi um sentimento muito ruim”, diz o padre José Barreto.


Ministra da eucaristia da capela, Eliete da Silva Mascena Souza, 42 anos, diz que o sentimento é de muita tristeza. “Foi um baque muito grande. Quando eu vi o barulho e a porta da igreja arrombada, com tudo no chão quebrado, deu um aperto no peito. Foi um baque muito grande não só para mim, mas para todo mundo que faz parte da igreja”, conta.

Uma ministra da palavra, que mora um pouco mais distante da capela, foi chamada para ver o estrago e, quando chegou lá, não conteve a emoção. “Ela chegou a passar mal, foi hospitalizada pela emoção que ela ficou. É um sentimento de muita tristeza”, traduz Eliete.

A comunidade suspeita que o ato tenha sido premeditado, já que o jovem, que não teve a identidade divulgada, já teria tentado arrombar a porta da capela no começo da noite de terça-feira (17). Um morador teria conseguido impedir. “Ele teria dito que as imagens levavam os católicos para o inferno, que é culto a ídolos”, contou o padre.


O jovem é de uma família evangélica e mora na cidade de Itatim. Moradores do povoado contam que, aparentemente, ele não possui nenhum distúrbio. “Ele parece ser uma pessoa normal, é trabalhador, tem uma moto e trabalha com divulgação de publicidade”, conta o padre.

Procurada, a Polícia Militar (PM) informou que a 27ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), unidade que atende à região, foi acionada por populares na manhã de quarta-feira (18) após um homem ter arrombado a porta de uma igreja católica e danificado os objetos encontrados no interior do santuário. “Ao chegarem, os PMs constataram a veracidade do relatado. O homem foi detido e encaminhado à delegacia para o registro da ocorrência”.

Já a Polícia Civil informou que não encontrou registro da ocorrência na Delegacia de Santa Terezinha. O padre informou que o ataque foi registrado na manhã dessa quinta-feira (19). Após as medidas burocráticas terem sido adotadas, o esforço agora é para voltar a ocupar os altares com novas imagens dos santos, já que não será possível recuperar as que foram destruídas.

No local ocorre missa uma vez por mês, mas todo domingo tem celebração da palavra. Na última segunda-feira, os fiéis se reuniram na capela em missa festiva para celebrar São Roque, o padroeiro da casa. Agora, o altar está vazio. Mas a paróquia começa a se mobilizar para fazer uma campanha para que o altar volte a ser ocupado. Quem quiser ajudar pode fazer uma doação na conta bancária da paróquia: agência 0240-2/ Conta 27.707-x – Banco do Brasil.

Fonte: Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE