RADIO WEB JUAZEIRO : Japão inicia caça que pretende capturar ou matar quase 2 mil golfinhos

sábado, 11 de setembro de 2021

Japão inicia caça que pretende capturar ou matar quase 2 mil golfinhos

Redação Hypeness

Há mais de dez anos a temporada de caça de golfinhos no Japão é alvo de preocupação de ambientalistas no mundo todo. A matança dos golfinhos começa em setembro e vai até março do ano seguinte. O governo japonês autorizou a morte de 1849 golfinhos na costa de Taiji, a mais de 400 quilômetros da capital do país, Tóquio.

© Yuri Ferreira

Manifestantes nas Filipinas pedem que governo japonês proíba a caça de cetáceos na sua costa

Durante a temporada de caça de Taiji, em Tóquio, o governo autoriza a Associação de Pescadores de Isana a caçar cerca de 2000 golfinhos de nove espécies, incluindo os golfinho-nariz-de-garrafa, golfinhos listrados, golfinho cabeça de melão e os golfinhos de Risso.

A prática consiste em um arrebanhamento dos mamíferos: os pescadores japoneses tiram os golfinhos do mar o trazem para a baía. Então, eles encurralam os animais dentro da baía e vão executando os animais, sem chance de escape para as vítimas.

Os cetáceos acabam virando comida ou são vendidos para aquários na China e no próprio Japão.

A história ganhou muita repercussão com o documentário ‘The Cove’, que denuncia a prática. O longa metragem ganhou o prêmio do Oscar de melhor documentário do ano de 2010.

“Golfinhos e baleias, que não fizeram nada de errado, são repentinamente e violentamente capturados. Suas famílias estão separadas. Eles são capturados para o comércio do aquário na frente de [suas] famílias e membros do grupo ou mortos bem na frente de suas famílias e irmãos”, denuncia o ativista Ren Yabuki, do grupo de bem-estar animal Life Investigation Agency, do Japão.

O governo japonês sempre manteve uma postura rígida em não proibir a caça, afirmando que se trata de uma prática tradicional de Taiji. Entretanto, os ativistas alegam que o confinamento de baleias na baía não é uma tradição e é apenas pura crueldade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE