RADIO WEB JUAZEIRO : 5G será internet até 100 vezes mais rápida sem aumento de tarifa para o cliente, diz Fábio Faria
quinta-feira, 4 de novembro de 2021

5G será internet até 100 vezes mais rápida sem aumento de tarifa para o cliente, diz Fábio Faria

Segundo o ministro, no dia seguinte após o leilão, que deverá terminar nesta sexta-feira, as empresas vencedoras já poderão começar a instalar as novas tecnologias em grandes praças, como São Paulo

Por Jovem Pan
Carolina Antunes/PR
O ministro das Comunicações, Fábio Faria, concedeu entrevista ao vivo para o Jornal da Manhã e comentou o leilão do 5G nesta quinta-feira

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realiza nesta quinta-feira, 4, o leilão do 5G no Brasil, que deverá render até R$ 50 bilhões aos cofres públicos. Em entrevista ao vivo para o Jornal da Manhã, o ministro das comunicações, Fábio Faria, comentou o feito, que coloca o Brasil numa posição de destaque na América Latina, e destacou as mudanças que devem ocorrer na rede pública de internet do país. Segundo ele, o 5G será até 100 vezes mais rápido que o 4G e não terá nenhum custo adicional para o consumidor final. “Eu tenho a total certeza que não teremos aumento de tarifa para o cliente. Pelo contrário, nós teremos internet com até 100 vezes mais velocidade, com latência baixa, nós teremos a telemedicina, teremos um benefício enorme na segurança, na educação, enfim, o país vai ficar hoje competitivo em relação aos outros players. Nós estávamos para trás na economia digital. Agora, seremos o primeiro país da América Latina a implantar o 5G. E eu tenho certeza que nós teremos muito a colher nos próximos anos após esse dia de hoje”, afirmou Faria.

“A gente viajou nove países e, onde tem o 5G funcionando, não teve nenhum aumento para o consumidor final, zero. Até porque o grande público alvo do 4G eram as pessoas, ele conectava as pessoas, eram os serviços que nós fazemos hoje com o 4G, que eles ganharam dinheiro com isso, o WhatsApp, o Facetime, os serviços de delivery, tudo isso a gente utiliza só porque nós temos a ferramenta 4G. Já o 5G ele vai ter muito benefício para a indústria e todo o setor produtivo. Então terão outros clientes que irão adquirir o 5G, várias empresas farão, suas redes privativas, fazendas, lavouras do agronegócio, mineradoras, portos, aeroportos”, explicou o ministro.

Segundo Fábio Faria, o maior leilão já realizado pela Telecom começa hoje, mas deverá durar até esta sexta-feira, 5, por causa da grande quantidade de lotes em negociação e também de empresas interessadas nas negociações. “Nós teremos 15 grupos que fizeram propostas, são 118 lotes, então provavelmente o leilão durará até amanhã de manhã devido à quantidade de lotes que nós iremos colocar à disposição para as empresas comprarem, as telecoms, e, no dia seguinte, elas já podem começar a instalação. Nós colocamos um cronograma, e as 27 capitais, até julho do ano que vem, terão o 5G já funcionando. Algumas cidades Do interior também podem começar logo. Eu tenho certeza que, no dia seguinte, por exemplo, em São Paulo, aqui em Brasília, a empresa que ganhar vai ter um número mínimo para colocar antenas, mas eu tenho certeza que elas, em praças maiores, vão colocar muito mais do que nós colocamos no nosso edital. Estamos esperando em torno de R$ 40 bilhões de investimentos e R$ 50 bilhões no total. Estamos falando em resolver todo o sistema, todo a relação que nós precisamos para levar internet para os 40 milhões de brasileiros. O ecossistema estará todo resolvido após esses anos com o dinheiro que vai entrar com o leilão do 5G”, pontuou Faria.

Segundo ele, as capitais já estão preparadas para receber a nova tecnologia, principalmente porque ela exige muito menos recursos para ser implementada, como antenas menores, além da possibilidade de utilizar a fibra ótica já existente em todo o país. “O problema que nós temos é só onde tem parabólica, então, provavelmente, as empresas irão optar por locais onde não têm parabólica para começar a sua instalação. A gente vai ter um prazo para que se retire as parabólicas, que é até o meio do ano que vem, mas eu acredito que todas as capitais terão espaço suficiente para que elas possam cumprir o cronograma se quiserem entregar o mais rápido possível”, comentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE