RADIO WEB JUAZEIRO : Globo passa vexame, leva estrelas ao Emmy Internacional, mas sai sem prêmios e de mãos abanando
terça-feira, 23 de novembro de 2021

Globo passa vexame, leva estrelas ao Emmy Internacional, mas sai sem prêmios e de mãos abanando

Globo não leva prêmios no Emmy Internacional 
(Foto: Divulgação)
por Sophia Gonçalves Villanueva

Mesmo com cinco indicações, Brasil não leva prêmios no Emmy Internacional

A cerimônia do Emmy Internacional de 2021 aconteceu nesta segunda-feira (22), em Nova York.

A Globo recebeu quatro indicações, sendo três relacionadas ao entretenimento e uma de documentário, mas não venceu nenhuma das categorias, sendo assim o Brasil perdeu todas as categorias.


Vale ressaltar que o Brasil foi o segundo país com mais lembranças na cerimônia, atrás somente do Reino Unido.


O evento foi apresentado por anfitriões de vários países, entre os brasileiros estão Luciano Huck, Angélica e o jornalista Felipe Santana, também da TV Globo.

INDICADOS AO EMMY:
“Amor de Mãe”, na categoria telenovela

A maternidade foi o tema central da obra que contou a história de Lurdes, interpretada por Regina Casé, Thelma, de Adriane Esteves e Vitória, interpretada por Taís Araújo, que eram mulheres que viviam da maternidade e tiveram suas vidas entrelaçadas pelos destinos dos filhos.

“Diários de um Confinado”, na categoria série de curta duração

Foi produzida totalmente de maneira remota pela equipe da Globo, a série faz um crônica bem-humorada do dia a dia de Murilo (Bruno Mazzeo), durante a pandemia da Covid-19
“Todas as Mulheres do Mundo”, na categoria filmes e minisséries para TV

É uma comédia romântica e cada episódio narra uma história de amor vivida por Paulo, interpretado por Emílio Dantas, que era um arquiteto que morava em Copacabana.

“Cercados”, na categoria documentário.

Foi produzido pelo Jornalismo da Globo e mostrou os desafios da cobertura de imprensa no primeiro ano da pandemia de Covis-19 no país.

Além desses indicados da Globo, o Brasil também teve mais uma indicação, que é uma produção da Netflix, chamada “Emicida: AmarElo- É Tudo Pra Ontem”, na categoria programação artística.

A produção é original da Netflix e o documentário mostra os bastidores e gravação do show do rapper Emicida no Theatro Municipal de São Paulo.

Para quem não sabe, a última vez que o Brasil saía do prêmio sem nenhuma estatueta foi em 2018, ano em que concorria em seis categorias diferentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE