RADIO WEB JUAZEIRO : CASO BEATRIZ MOTA: Governador de Pernambuco reconhece o fracasso da Polícia Civil de Pernambuco
terça-feira, 28 de dezembro de 2021

CASO BEATRIZ MOTA: Governador de Pernambuco reconhece o fracasso da Polícia Civil de Pernambuco

Governador de Pernambuco assume que a Polícia Civil não conseguiu êxito nas investigações; Lucinha cobra ações práticas e reafirma que não aceitará promessas

Yonara Santos - Preto no Branco

“Infelizmente o trabalho da polícia não atingiu o êxito que nós gostaríamos de ter atingido, que era justamente chegar a autoria e a responsabilidade”. Essa foi a declaração dada pelo Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, sobre as investigações do brutal assassinato da menina Beatriz Angélica, que foi morta a facadas no dia 10 de dezembro de 2015, em Petrolina, no sertão do Estado.

Durante uma entrevista ao Jornal do Commercio, ele reconheceu ainda que mesmo após oito delegados terem assumido as investigações, a autoria do crime ainda não foi descoberta. Paulo Câmara afirmou também que o Governo de Pernambuco está sempre à disposição dos pais de Beatriz, como sempre esteve.

“A gente sempre esteve muito atento a este caso da Beatriz, inclusive eu estive com a mãe dela aqui no Palácio (do Campo das Princesas) e em outras oportunidades em Petrolina, mais de uma vez. Desde o início, nós solicitamos uma apuração rigorosa com relação a isso”, declarou

Apesar de admitir a ineficiência da Polícia Civil de Pernambuco nas investigações, Paulo Câmara alegou que a federalização do caso federalizar o Caso Beatriz precisa respeitar ritos e legislação.

“Qualquer fato novo, qualquer ação que seja inserida, nós vamos ser os primeiros a querer que seja apurado. Nós queremos também, tanto quanto a mãe que isso seja apurado, porque é conforto que ela está esperando e realmente diante da perda que não tem volta. A questão da autoria e da prisão é o grande objetivo”, concluiu.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais do Caso Beatriz, Lucinha Mota declarou que não aceitará mais promessas e cobra ações práticas do Governo de Pernambuco.

“Eu só quero adiantar para o Governador, para o Governo e a Secretaria de Segurança, que eu não aceito mais promessas, que o que eu só ouvi durante esses seis anos foram promessas. O senhor (Paulo Câmara) pode reunir quem o senhor quiser aí. Eu estou indo com o povo pernambucano, estou indo com o país inteiro como minha testemunha. Eu quero que o senhor se manifeste oficialmente, formalmente em relação aos meus pedidos. Do contrário, Governador, não perca seu tempo, pois nós não vamos conversar. Eu só quero que o senhor emita um parecer favorável ao nosso pedido de federalização do caso ou então que aceite a colaboração técnica dos peritos americanos. Seja realmente um chefe de poder neste momento. O mundo está na expectativa da sua resposta”, declarou.

Lucinha rebateu ainda a informação dada pelo Governador sobre as recepções supostamente dado feitas por ele à ela e a Sandro Romilton.

“Não venha com mentira não. Dizer que sempre me recebeu. O senhor nunca me recebeu. Se eu não for com um deputado, o senhor não me recebe. Sempre tem que ir com alguém. O senhor nunca me recebeu de livre e espontânea vontade e a última vez em Petrolina, na presença de todos, o seu segurança, que é Coronel da Polícia Militar, tentou me impedir de entrar na rua, depois tentou me impedir de entrar no colégio, e não ficou satisfeito e me agrediu fisicamente”, acrescentou Lucinha Mota.

Veja o vídeo na íntegra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE