RADIO WEB JUAZEIRO : IBOPE garante: 2021 será o pior ano da história do “Jornal Nacional”
quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

IBOPE garante: 2021 será o pior ano da história do “Jornal Nacional”

Terra Brasil Notícias


Segundo dados consolidados da Kantar Ibope Media, o principal telejornal da emissora, o “Jornal Nacional”, terminará o ano na casa dos 24,4 pontos de média e 37,7% de “share” (participação no universo de TVs ligadas) na medição nacional , que é chamada de PNT, ou Painel Nacional de Televisão.

Cada ponto nessa medição —que abrange as 15 maiores regiões metropolitanas do país— vale por cerca de 270 mil domicílios.

É líder, mas até quando?

Sim, o “JN” ainda é líder de ibope com folga na TV brasileira, mas, por exemplo, jamais a Record (9,7 pontos e 15% de “share”) esteve tão perto dele na tabela.

O resultado do “Jornal Nacional” supera (negativamente), inclusive, o fatídico ano de 2015, quando o programa comandado por William Bonner também viveu uma crise.

Naquele ano, registrou 24,7 pontos e 39,7% de “share” (ou cerca de 4 em cada 10 aparelhos de TV ligados no Brasil).

Apesar de o levantamento obtido pela coluna abarcar de janeiro a 6 de dezembro, não há praticamente possibilidades de o “jornalão” da Globo reverter esse resultado.

Isso porque em dezembro o total de TVs ligadas no país cai ainda mais de forma natural. Existe uma chance matemática? Sim, mas é para lá de remotíssima.

Veja como foi a audiência do “JN” neste século (média nacional)

Ano, pontos de ibope e “share”

2001 – 38,5 pontos e 63,3%
2002 – 38,9 e 61,8%
2003 – 38,9 e 62,5%
2004 – 41,9 e 67,1%
2005 – 37,9 e 59,7%
2006 – 37,6 e 58,5%
2007 – 34,9 e 57,5%
2008 – 34,0 e 55,7%
2009 – 33,1 e 54,5%
2010 – 30,7 e 52,3%
2011 – 32,7 e 54,9%
2012 – 30,9 e 53,5%
2013 – 28,4 e 48,7%
2014 – 25,5 e 43,6%
2015 – 24,7 e 39,7%
2016 – 27,7 e 42,1%
2017 – 29,3 e 43,9%
2018 – 29,2 e 44,2%
2019 – 28,0 e 43,1%
2020 – 27,8 e 42,0%
2021* – 24,4 e 37,7%

O ano de 2021 não deixará boas lembranças para a Globo. A emissora desintegrou seu elenco de estrelas, apostou nas repetições de novelas, teve os piores índices de audiência de sua história e isso ficou ainda mais evidente em seu jornalismo em horário nobre.

Segundo dados consolidados da Kantar Ibope Media, o principal telejornal da emissora, o “Jornal Nacional”, terminará o ano na casa dos 24,4 pontos de média e 37,7% de “share” (participação no universo de TVs ligadas) na medição nacional , que é chamada de PNT, ou Painel Nacional de Televisão.

Cada ponto nessa medição —que abrange as 15 maiores regiões metropolitanas do país— vale por cerca de 270 mil domicílios.

É líder, mas até quando?

Sim, o “JN” ainda é líder de ibope com folga na TV brasileira, mas, por exemplo, jamais a Record (9,7 pontos e 15% de “share”) esteve tão perto dele na tabela.

O resultado do “Jornal Nacional” supera (negativamente), inclusive, o fatídico ano de 2015, quando o programa comandado por William Bonner também viveu uma crise.

Naquele ano, registrou 24,7 pontos e 39,7% de “share” (ou cerca de 4 em cada 10 aparelhos de TV ligados no Brasil).

Apesar de o levantamento obtido pela coluna abarcar de janeiro a 6 de dezembro, não há praticamente possibilidades de o “jornalão” da Globo reverter esse resultado.

Isso porque em dezembro o total de TVs ligadas no país cai ainda mais de forma natural. Existe uma chance matemática? Sim, mas é para lá de remotíssima.

Veja como foi a audiência do “JN” neste século (média nacional)

Ano, pontos de ibope e “share”

2001 – 38,5 pontos e 63,3%
2002 – 38,9 e 61,8%
2003 – 38,9 e 62,5%
2004 – 41,9 e 67,1%
2005 – 37,9 e 59,7%
2006 – 37,6 e 58,5%
2007 – 34,9 e 57,5%
2008 – 34,0 e 55,7%
2009 – 33,1 e 54,5%
2010 – 30,7 e 52,3%
2011 – 32,7 e 54,9%
2012 – 30,9 e 53,5%
2013 – 28,4 e 48,7%
2014 – 25,5 e 43,6%
2015 – 24,7 e 39,7%
2016 – 27,7 e 42,1%
2017 – 29,3 e 43,9%
2018 – 29,2 e 44,2%
2019 – 28,0 e 43,1%
2020 – 27,8 e 42,0%
2021* – 24,4 e 37,7%

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE