RADIO WEB JUAZEIRO : Ahmadinejad pede a Putin que “pare a guerra satânica”
sexta-feira, 4 de março de 2022

Ahmadinejad pede a Putin que “pare a guerra satânica”

Poder360

O ex-presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad fez um apelo nesta 5ª feira (3.mar.2022) para que o presidente Vladimir Putin “pare a guerra satânica”. No Twitter, ele disse que, caso contrário, o líder russo “não obterá nenhuma conquista a não ser o arrependimento”.

Crítico do Ocidente, Ahmadinejad governou o Irã de 2005 a 2013. Ele já responsabilizou o Ocidente pelos problemas do mundo, por esquecer “a verdadeira natureza humana”.
  © Fornecido por Poder360

No fim do último mês, foi a vez do governo do Afeganistão, controlado pelo Talibã, pedir que a guerra na Ucrânia seja resolvida por “meios pacíficos”. O grupo islâmico considerado extremista pediu moderação, tanto da Rússia quanto do governo ucraniano.

“O Emirado Islâmico do Afeganistão, de acordo com sua política externa de neutralidade, pede a ambos os lados do conflito que resolvam a crise por meio de diálogo e meios pacíficos”, dizia o comunicado talibã.
Guerra na Europa

Esta 5ª feira (3.mar) marca o 8º dia de conflito iniciado contra a Ucrânia no dia 24 de fevereiro. As forças da Rússia pressionam e estariam próximas de tomar a capital ucraniana, Kiev.

Na 4ª feira (2. mar), o prefeito de Kherson, Igor Kolykhayev, confirmou que a cidade portuária ao sul da Ucrânia foi tomada pelos russos. Kherson fica no Mar Negro, perto da Península Crimeia, e tem 290 mil habitantes.

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), mais de 1 milhão de pessoas já deixaram a Ucrânia desde a invasão russa. O número corresponde a mais de 2% de toda a população ucraniana, que era de 44 milhões em 2020, de acordo com o Banco Mundial.

Uma série de sanções internacionais que miram a economia da Rússia foram impostas desde o início da guerra. A reação da comunidade internacional foi desencadeada principalmente depois que Vladimir Putin colocou as suas forças nucleares em estado de alerta. O gesto foi encarado como uma ameaça de uso de armas atômicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE