RADIO WEB JUAZEIRO : Opinião: A Lei dos Engomadinhos de Terno e Gravata
quinta-feira, 14 de abril de 2022

Opinião: A Lei dos Engomadinhos de Terno e Gravata

Opinião

Lei injusta é a própria negação da lei.

A Câmara de Vereadores de Juazeiro, aprovou um projeto de lei, concedendo regalia a categoria dos advogados. Isto é, terá prioridade nas agências bancárias quando envolver pendências de clientes e no exercício da profissão, trocando em miúdos, advogado ficará isento de entrar na fila de qualquer banco, sendo logo atendido. Absurdo sem precedentes.


A OAB de Juazeiro, emite Nota de Esclarecimento, argumentando que visa garantir aos advogados uma melhor prestação bancária aos seus clientes.

Esse projeto não tem o apoio da maioria da classe e nem da população.

Toda lei emana do povo e não de uma classe.

Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, senão fere o princípio da igualdade (Artigo 5 , Caput, da Constituição Federal).

Essa lei surgiu do nada, ninguém discutiu sobre ela, ninguém pediu e a população se insurgiu contra os advogados e vereadores.

A lei dos Engomadinhos, gerou uma insatisfação geral e a Câmara de Vereadores, sem perceber, instituiu a desigualdade em nossa cidade .

Bancário pode se tornar presidiário, caso falte com a atenção urgente e devida a um advogado insatisfeito. Pense num absurdo, mas aqui é possível.

Fila bancária é um Tratamento Desumano ou Degradante.

Agora , imagine, advogado cortando fila e o povo ficando mais tempo na fila.

Isso é a implantação da Tortura e a Constituição Federal não permite que ninguém seja submetido a tortura nem a tratamento desumano.

Essa Lei merece a Lata do Lixo.

Escrito por Henrique Rosa, Advogado. 36 anos de profissão.

Veja abaixo a opinião do blogueiro Carlos Brito

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE