RADIO WEB JUAZEIRO
sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Jornalista Sérgio Noronha morre no Rio

Comentarista teve passagem pela TV Globo e pela Rádio Globo, entre outros veículos.

Por G1 Rio

O jornalista Sérgio Noronha durante uma cobertura esportiva na TV Globo — Foto: Reprodução/Memória Globo

O jornalista Sérgio Noronha morreu nesta sexta-feira (24) no Rio, aos 87 anos. Comentarista com passagem pela TV Globo e pela Rádio Globo, entre outros veículos, ele sofria de Mal de Alzheimer e estava internado há 10 dias no Hospital Rio Laranjeiras, na Zona Sul, onde sofreu uma parada cardíaca.

A informação foi confirmada pelo amigo Arnaldo Cezar Coelho ao Globoesporte.com.

"Perdi um amigo. Conheci Seu Nonô quando ele jogava futebol na Urca na década de 60. Ele era o cara que sentava no paredão e ficava me pressionando quando era juiz. Ali conheci ele. Depois ele foi para o Jornal do Brasil, Rádio Globo... A vida toda foi meu companheiro, um parceiro de vida toda de frequentar a minha casa", disse Arnaldo.

Noronha teve uma pneumonia no Retiro dos Artistas, onde vivia, e ficou internado sete dias no CTI do hospital. Na última quinta-feira, ele foi transferido para o quarto, mas passou mal e teve uma parada cardíaca.

O Hospital Rio Laranjeiras informou, por volta das 18h, que o Retiro dos Artistas foi avisado sobre o falecimento. Às 18h05, o Retiro dos Artistas informou que tinha sido avisado sobre a morte e que um representante da instituição estava a caminho do hospital.
Galvão Bueno e Sérgio Noronha (D) no Pan de 2007 — 
Foto: Reprodução/ Memória Globo

A trajetória profissional

Para muitos nas redações por onde passou, Sérgio Noronha era conhecido como Seu Nonô. No rádio, em revista ou na televisão, o jornalista é uma das vozes mais respeitadas do mundo esportivo.

Sérgio Noronha teve passagens pela revista O Cruzeiro, Jornal do Brasil, Diário Carioca, Correio da Manhã – onde participou da reforma gráfica orientada por Jânio de Freitas – e Última Hora; e nas revistas Senhor e TV Guia. Em 1975, Noronha, passou a integrar a equipe de Esportes da Globo e a assinar uma coluna no Jornal O Globo. Em 1976, foi para a TV Educativa.

Em 1982, apesar de ainda trabalhar na TV Educativa, o jornalista participou da cobertura da Globo da Copa do Mundo da Espanha. Após a Copa do Mundo, o jornalista passou a ser comentarista esportivo da Rádio Globo. Teve, ainda, passagens pela Rádio Tupi, pelo canal SporTV e pela TV Bandeirantes.

Regina Duarte ganhará bem menos como secretária da Cultura do que como atriz

A demora da atriz em aceitar o cargo no Governo Federal tem a ver com a perda salarial que será significativa; saiba quem são os outros cotados para chefiar a Secretaria Especial da Cultura

Por iG Gente 

Regina Duarte ainda não aceitou liderar a Secretaria Especial da Cultura do Governo Jair Bolsonaro e jogou a decisão para a semana. A atriz ganha na TV Globo R$ 60 mil por mês e quando está no ar em alguma novela ou série recebe pelo menos R$ 150 mil. Se chefiar a Cultura do Governo Bolsonaro seu salário cairá para R$ 15.689,26 (total da remuneração após deduções), segundo a revista Veja . 

Regina Duarte

Regina Duarte foi convidada pelo presidente a assumir a Cultura no lugar de Roberto Alvim, demitido do cargo após fazer discurso com referências ao nazismo em um vídeo. Ela seria obrigada a se desligar da TV Globo para ocupar o cargo público.

Plano B

Se ela declinar do convite, já há outros cotados para o posto como André Sturm, Secretário de Audiovisual do Governo Federal, o deputado federal Marcos Soares (DEM-RJ), filho do pastor Romildo Ribeiro Soares, o R.R Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus. O cineasta José Teófilo, que foi sondado para ser adjunto de Regina Duarte , também está no páreo para ser o número um da pasta. O pernambucano já dirigiu filme sobre o ideólogo Olavo de Carvalho.

CANTORA CLAUDIA TELLES SOFRE INFARTO E VAI PARAR NA UTI

Resultado de imagem para claudia telles cantora

As noticias estão cada dia melhores, Claudinha esta lucida e reagindo bem as medicações.

Ainda esta na UTI e as visitas são restritas aos familiares.

Vamos continuar em oração e na corrente positiva, um dia de cada vez, sempre melhorando.

Hoje,  tivemos acesso ao depoimento de seu irmão Mauro Motta

Depoimento de Mauro Motta:
"Amigos

Pela primeira vez na minha vida eu saio de um hospital totalmente feliz.

Parece um contrassenso e seria se a minha irmã Cláudia Claudinha Telles não tivesse bem.
Ela está mais do bem graças a Deus.
Hoje à tarde quando fui visitá-la ela respondeu a todos os estímulos que fiz.
Falei do meu amor para ela , do quanto da importância dela para a música popular brasileira , e ela estava tão lúcida que todas as vezes , abria os olhinhos e respondia com a cabeça que sim , que sabia que eu estava lá.
Lamentavelmente do meio artístico só compareceu até agora somente eu Mauro Motta e a cantora Jane Duboc.

Saudações do Agnaldo Timóteo como sempre que nunca deixa nenhum amigo ou artista sem apoio, meu amigo meu irmão Francisco Barbosa e Antônio Carlos ambos da Rádio Tupi.
Mas o que sinto é que o mais importante não são críticas para ninguém.
Ela precisa de orações .

Porque acima de todos, Deus está com ela.

E hoje eu vi mas uma vez senti , a presença do Jesus Cristo Salvador , fazendo um milagre.
Porque agora posso dizer que é a Claudinha estava extremamente mal.
Que Deus a abençoe sempre.

Amém

Mauro Motta "
Maestro, compositor, arranjador.


Boletim de hoje! CLAUDINHA TELLES🙌🏽
""Atualização sobre a Sra Cláudia Telles:
Ontem foi extubada sem intercorrências e mantém-se estável hoje da parte ventilatória, sem esforço respiratório.

Hemodinamicamente também está estável, sem aminas, mas ainda fazendo hemodiálise.

Ao exame neurológico, não há nenhum déficit : movimenta ativamente os 4 membros, está lúcida.
Quanto ao leucograma: ainda com 19.000 leucócitos, porém ainda não temos 4 dias do início da polimixina B. Temos que aguardar esse período.""

Deus seja louvado!🙏🏽🙏🏽🙏🏽

Claudinha Telles

Som da voz de múmia egípcia de 3 mil anos é reproduzido com ajuda de impressora 3D

Pesquisadores da Universidade de Londres usaram tomografias para reproduzir o trato vocal da múmia. Modelo impresso foi aplicado em computador para produzir o som.

Por G1

Pesquisadores da Universidade de Londres divulgaram nesta quinta-feira (23) na revista "Scientific Reports" aquilo que seria um som da voz de um egípcio que viveu há 3 mil anos. Os cientistas realizaram tomografias na múmia selecionada, usaram os dados coletados para fazer uma impressão 3D e usaram o modelo resultante em uma simulação computadorizada.

O responsável pelo estudo, David Howard, e a sua equipe conseguiram fazer a reprodução de um som que se assemelha a um "É" longo. (Ouça abaixo)


Na divulgação da pesquisa, Howard afirmou que o som que ouvimos é o que seria produzido pelo trato vocal na posição em que ele está no sarcófago: deitado. O professor alerta que o som que eles produziram não é necessariamente o que o egípcio faria caso estivesse vivo, pois na reconstrução que fizeram faltam o palato mole e boa parte da língua. O estudo conseguiu analisar a posição das vias aéreas, ossos e estruturas de outros tecidos moles.

O professor contou que antes de fazer este experimento na múmia, o mesmo método foi utilizado em pessoas vivas. O próprio pesquisador foi uma das cobaias da pesquisa, e ele afirma que chegou a resultados muito próximos da realidade.
Em 2016, a múmia foi submetida a uma tomografia computadorizada em Leeds. — Foto: Leeds Teaching Hospitals/Leeds Museums and Galleries via Nature

Sobre a múmia

A múmia que teve um som da voz recuperada chama-se Nesyamun, um religioso mumificado na época do faraó Ramsés XI, que reinou a região do Egito, no início do século XI a.C.

Os restos mortais de Nesyamun estão em um sarcófago em exibição permanente no Museu da Cidade de Leeds, na Inglaterra, há quase dois séculos. No artigo que revela a voz do egípcio, os professores contam que no caixão em que a múmia se encontra está o epíteto "maat kheru", que significaria "verdadeiro da voz". Em alguns outros escritos achados no sarcófago, Nesyamun pediu que sua alma receba sustento eterno, que seja capaz de se movimentar livremente, de ver e se dirigir aos deuses.

Metodologia para criar a voz

Os pesquisadores digitalizaram as tomografias e criaram, em uma impressora 3D, um trato vocal (imagem abaixo). A partir disso, os cientistas usam um aparelho, como se fosse um instrumento musical, que se chama Vocal Tract Organ (Órgão do trato vocal). Este instrumento é capaz de gerar o som como se fosse uma laringe eletrônica.

O aparelho pode controlar a intensidade do som, a taxa e a profundidade do vibrato. Os cientistas pontuam que alguns detalhes, como a posição em que a múmia está, podem comprometer a precisão da voz. A esperança é que outros sons possam ser obtidos no futuro.
Vista da imagem feitas a partir de tomografias e da reprodução do trato vocal da múmia Nesyamun — Foto: Reprodução Nature

Possibilidades de novas vozes

Os pesquisadores acreditam que a descoberta pode trazer ganhos para a gestão de patrimônio e para as experiências em museus, que podem se transformar consideravelmente. Para eles, as vozes podem trazer uma nova forma de interação e aprendizagem para os frequentadores.

Os cientistas defendem que a recuperação desta voz pode fazer com que a sociedade tenha um contato direto com o antigo Egito "ouvindo um som de um aparelho vocal que não é ouvido há mais de 3 mil anos, preservado através da mumificação e agora restaurado através desta nova técnica", diz o artigo.

Howard confessa que gostaria de fazer o trabalho em outras múmias. "Se tivermos a permissão, podemos fazer exatamente a mesma coisa", afirmou.

CCBB do RJ comemora 30 anos com exposição sobre o Egito antigo


UNIVERSIDADE DE LONDRES

Ratos, cães e morcegos: conheça os pratos mais estranhos da China

Culinária do país se desenvolveu por influência de períodos de fome e da medicina tradicional do leste asiático

HORA 7
Filipe Siqueira, do R7


Com as contaminações por coronavírus na China, colocou-se em debate os hábitos alimentares dos habitantes do país, já que uma das suspeitas é que o vírus tenha relação com sopa de morcego, uma refeição típica de lá. Mas o HORA 7 está aqui para lembrar que existem outras refeições estranhas no país, até o momento sem nenhuma relação com doenças

Que tal esta omelete de larvas de bicho-da-seda?! Elas são misturadas com cebola cortada e fritas ovos de galinha. Junto com todos esses ingredientes, está a crisálida, uma casca que envolve o bicho-da-seda. Além dos chineses, os tailandeses também comem esse belo prato

Esses são os auto-explicativos espetinhos de insetos. Seja de escorpião (que não é um inseto e dá para comer sem veneno tirando a ponta da cauda ou fritando bem para neutralizar a substância) e barata. O hábito de comer esses animais surgiu com as grandes fomes no país, principalmente nos anos 30, resultado da coletivização agrária

RATOS! Comer ratos pode parecer um hábito bizarro, mas é comum em vários países da Ásia, como China, Tailândia e Vietnã. Na imagem, um prato de carne de rato da China. Olhando assim nem parece

Quando foi que você descobriu que existem pessoas que comem cachorro? Sim, a carne canina é muito apreciada na China, Coreia e Filipinas, principalmente. Em alguns países ela foi proibida após protestos, mas não vai ser agora que eles escaparão da panela, principalmente em sopas, consideradas bastante energéticas

Astronauta britânica diz que aliens existem e 'podem estar entre nós'

Em entrevista, Helen Sharman afirma que provavelmente não existem duas espécies alienígenas iguais e que talvez não conseguimos detectá-las

Filipe Siqueira, do R7

Esta é Helen Sharman, a primeira cidadã do Reino a ir ao espaço, em uma iniciativa conjunto do país com o governo da ex-União Soviética, em 1991. Além disso, foi a primeira mulher a visitar a estação espacial Mir, que antecedeu a Estação Espacial Internacional. Hoje, com 56 anos, ela afirmou em uma entrevista que "aliens existem e talvez estejam entre nós"

Foto: Reprodução/ESA

Mais um : Malvino Salvador é dispensado da Globo após 16 anos

O galã que o viveu o empresário gay Agno, em 'A Dona do Pedaço', não teve seu contrato renovado com a emissora após 16 anos de casa

KEILA JIMENEZ
Do R7

Malvino começou na Globo em 2004  -  Raphael Castello/AgNews

E a redução no casting fixo da Globo segue.

A nova 'vítima' é o ator Malvino Salvador, de 43 anos.

Após 16 anos no time fixo de atores do canal, Malvino foi dispensado pela emissora. Não teve o seu contrato renovado.


O curioso é que Malvino acabou de fazer um dos melhores personagens de sua trajetória na Globo: o empresário que sai do armário e revela para sua família que é gay, Agno, em "A Dona do Pedaço".

Malvino também integrava um time de galãs que andam em extinção na Globo, homens bonitos na faixa dos 40.

A partir de agora, quando e se ele voltar a fazer novelas na casa, o contrato será por "obra", ou seja, pago apenas pelo que ele foi escalado a trabalhar.

Nascido em Manaus, Malvino estreou nas novelas em 2004, em "Cabocla". O seu papel mais recente na emissora foi em "A Dona do Pedaço", de Walcyr Carrasco.

Zilu Camargo exagera no Photoshop e internautas não perdoam

Não é a primeira vez que alguma famosa perde a mão na edição das fotos e acaba sumindo com alguma parte do cenário, ou entortando alguma coisa

Do R7

Parece que Zilu Camargo se empolgou na edição de uma foto, e os internautas não deixaram barato! Ao compartilhar uma imagem em que aparece com a cintura bem fina, a empresária foi pega pelo radar do "Postada x Marcada", um perfil no Instagram que denuncia o uso de Photoshop em cliques de celebridades e tem como objetivo mostrar às mulheres que perfeição não existe.

Desta vez, a conta apontou um suposto excesso da ferramentas de edição na foto da ex de Zezé di Camargo, que deixou o fundo da foto desfocado, perdendo a sua continuidade. "Do nada o painel da TV fica marrom", comentou um dos usuários da rede social. Relembre outras famosas que foram flagradas exagerando no Photoshop!

Foto: Reprodução/Instagram

Pesquisadores descobrem 4 novas espécies de tubarões que 'andam'

Estudou levou 12 anos para ser concluído e aumentou para nove o número de espécies conhecidas de tubarões que usam nadadeiras como pés

Guilherme Carrara, do R7*

A habilidade ajuda os tubarões a caçar e fugir de predadores
Jim Capaldi/Wikipedia

Cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, concluíram uma pesquisa após 12 anos e anunciaram que encontraram 4 novas espécies de tubarões que "andam". Os animais foram descobertos entre o norte da Austrália e a Nova Guiné, uma ilha próxima. 

Com isso, chegou a nove o número de espécies de "Walking shark", como esses tubarões são chamados pelos cientistas. Esses peixes usam as quatro nadadeiras laterais para andar sobre pedras, recifes e até pelo fundo do mar, além de nadar, claro.

A autora do estudo, Chistine Dudgeon, crê que a diferenciação de espécies aconteceu após eles se separarem de populações originais de tubarões.


"É uma adaptação única e significa que eles podem explorar regiões que seus predadores não podem. Além de ajudar na caça, que consiste de pequenos crustáceos e moluscos, afirma Christine.

Mulher é presa suspeita de atear fogo em marido enquanto dormia

Dayane Laet 
Suspeita foi presa e levada para Central | TNH1 / Arquivo

Um homem foi queimado enquanto dormia, na madrugada desta sexta-feira (24), em uma casa no centro da cidade de Satuba, região metropolitana de Maceió. A principal suspeita de cometer o crime é esposa da vítima.

De acordo com a supervisão do 8º Batalhão, que registrou a ocorrência, a mulher foi presa e, ao dar entrada na Central de Flagrantes, os policiais descobriram que ela já tinha tentado matar o primeiro marido, anos atrás, com uma faca. Um frasco de álcool foi encontrado na cena do crime e levado como prova pela guarnição.

A vítima foi levada ao posto de saúde de Saúde de Satuba e depois transferida para o Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde dele ainda não foi atualizado.

A suspeita, que não teve a identidade divulgada, foi autuada por tentativa de homicídio e permanece na cadeia, à disposição da Justiça.

Mulher perde 80 kg sem cirurgia praticando Zumba

Ana Gabriela Castro, de 48 anos, aliou a prática a uma mudança de hábitos e, hoje, é idealizadora de projeto que incentiva pessoas a se exercitarem


Do R7

Perder peso é tarefa difícil para muita gente, mas, com muita força de vontade e empenho, é possível conquistar resultados quase que inimagináveis. E esta mulher da foto é um exemplo disso

Foto: Arquivo pessoal

Brasil criou 644 mil empregos formais em 2019, diz Caged

É o segundo ano consecutivo de abertura de vagas com carteira assinada e o melhor resultado desde 2013, quando foram gerados 1,117 milhão postos

Márcia Rodrigues, do R7

No acumulado de 2019 foram criadas 644.079 vagas
Marcello Casal/Agência Brasil

O Brasil abriu 644.079 empregos formais (com carteira assinada) em 2019, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (24), pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

É o segundo ano consecutivo de aumento de abertura de vagas com carteira assinada. O número reflete uma expansão de 21,63% em relação a 2018, quando foram contabilizados 529.554 novos postos.

Também é o melhor resultado desde 2013 quando o Caged apontou a geração de 1,117 milhão postos de trabalho com carteira assinada.

Serviços lidera criação de vagas

O setor de serviços registrou o maior saldo positivo no ano. Foram contabilizadas 6.966.824 admissões e 6.584.299 desligamentos, ou seja, 382.525 postos a mais, alta de 2,22% sobre 2018.

Na sequência aparece o comércio com 3.996.673 admissões e 3.851.198 desligamentos, com um saldo positivo de 145.475 vagas, crescimento de 1,61% sobre o ano anterior.

Depois, vem o setor de construção civil com 1.461.022 admissões e 1.389.907 desligamentos (71.115 novos postos) e um crescimento de 3,60%.

São Paulo abriu 184 mil postos de trabalho em 2019

No acumulado do ano de 2019, todos os Estados e do Distrito Federal registraram
variação positiva no estoque de emprego.

Os maiores saldos foram em:
• São Paulo: +184.133 postos (+1,54%);
• Minas Gerais: +97.720 postos (+2,45%); e
• Santa Catarina: +71.406 postos (+3,56%).

Os menores foram:
• Amapá: +352 postos (+0,52%);
• Acre: +352 postos (+0,45%);
• Alagoas: +731 postos (+0,21%).

Dezembro registrou retração de 307 mil vagas

Em dezembro de 2019, no entanto, houve contração de postos de trabalho registrando o saldo de 307.311 vagas a menos.

No mês, foram 990.848 admissões e de 1.298.159 desligamentos. O estoque em dezembro do ano passado contabilizou 39.054.507 vínculos, o que representa uma variação negativa de 0,78% em relação ao estoque do mês anterior.

Em dezembro de 2018, o emprego celetista descreveu saldo negativo de 334.462 postos de trabalho (sem ajuste). Naquele ano, o estoque alcançou 38.434.372 vínculos no mês de dezembro, equivalente à variação negativa de 0,86% em relação ao mês anterior.

No acumulado do ano de 2018, foi registrado saldo de +529.554 empregos

Scheila Carvalho e Sheila Mello voltam a trabalhar juntas e posam com as filhas

Dançarinas participaram de clipe de Tony Salles
Foto: reprodução instagram

As dançarinas Sheila Mello e Scheila Carvalho pousaram juntas em uma foto durante a gravação de um clipe de Tony Salles, marido da ex-morena do Tchan, que elas participaram. Além das baianas, a publicação teve a presença das filhas, Brenda, de quase 7 anos, e Giulia, de 9, que estavam presente no estúdio. O clipe teve também a participação de Lorena Improta, Gysely Sales e Cacau Protásio.

Brenda é filha de Sheila Mello com o ex-marido, o ex-nadador Fernando Sherer, conhecido como Xuxa. E Giulia é filha de Scheila Carvalho com o cantor de pagode Tony Salles.

Além de fazer sucesso nos bastidores a pequena Giulia, marcou presença em um show do pai, vocalista da banda Parangolé, e dançou em cima do palco no ensaio do parangolé no último domingo (19).

A opinião de Antônio Angélico Santos

Resultado de imagem para paulo bomfim

Porque essa onda de vender o carnaval? 

confinar a alegria do povo, guardar a única festa que ainda resiste nos bolsos de um empresário?

Por que um curral na orla? 

Por que a folia tem que ser no compasso do relógio dos turcos?

Bomfim, vc não viveu Juazeiro, vc não sabe ler o juazeirense em época de carnaval, então não invente, deixa em paz o axé, o frevo, o samba deixa os verdadeiros donos do carnaval fazerem a festa, leve seu palco fixo com vista para o sofisticado camarote dos turcos regado a arrocha e piseiro, para a pátria que o pariu. 

Respeite nossa história. 

Juazeiro era muito melhor sem vcs. O carnaval é do juazeirense e em 2021 ele voltará nos braços do povo , sem vcs por perto.

 Evoé.

Antônio Angélico Santos

Em meio a falta de recursos para a saúde, prefeito nomeia 15 aliados. Mais inchaço na folha da PMJ.


 blogopara

Na manhã desta quinta-feira (23) foi publicado no Diário Oficial do Município a nomeação de 15 cargos comissionados, com salários que variam de R$ 1.600 a 4.000 reais. Não obstante a grave crise na rede de Saúde do Município e o grave momento das chuvas intensas, o prefeito Paulo Bomfim (PCdoB) perdeu completamente a responsabilidade administrativa com o município.

Em todas as contas reprovadas ou aprovadas junto ao Tribunal de Contas dos Municípios, os relatores das contas, fazem sempre a mesma observação sobre os limites com a folha da pagamento, principalmente nos anos eleitorais. A Firjan apontou em relatório que o município de Juazeiro está com gestão critica ou muito ruim, o que compromete a capacidade de investimentos e pagamentos a servidores e fornecedores

No desespero pela alta rejeição popular, o prefeito ver como saída para ganhar as eleições em outubro o inchaço da folha, nem que para isso, torne a cidade ingovernável para as próximas gestões.

Um ato irresponsável, desonesto com a cidade que o acolheu. Tudo isso com a complacência da Câmara de Vereadores, que assistem calados!

Depois dos incêndios, o gelo ameaça Austrália


Enormes pedaços de gelo inundaram Melbourne, sinalizando outra mudança extrema no clima, que a Austrália vem sofrendo nos últimos meses. As filmagens em Camberwell mostram carros sendo arremessados com grandes pedaços de pedra de granizo que ficam confortavelmente na palma da mão. Devido às chuvas e enchentes, os serviços de emergência receberam mais de mil pedidos de assistência. Também são relatados danos ao veículo e à propriedade, com muitos sofrendo quedas de energia. Dezenas de incêndios florestais ainda acontecem em Victoria e Nova Gales do Sul, embora tempestades intensas nas últimas duas semanas tenham trazido alívio aos bombeiros exaustos.

 RUPTLY

África Oriental sofre invasão de gafanhotos sem precedentes

Centenas de milhares de hectares de plantações foram destruídas à medida que os gafanhotos do deserto se espalham por partes do leste da África. A invasão é a pior que a região já viu em décadas e pode crescer até 500 vezes até junho, se não for controlada.

 KameraOne


EUA: mulher mata marido com colírio

KameraOne


Mega-Sena: veja os números sorteados no concurso 2.227

Beatriz Correia 
 Marcello Casal Jr./Agência Brasil 
Mega-Sena: ninguém acertou as 6 dezenas e o prêmio acumulou

A Caixa Econômica Federal sorteou, nesta quinta-feira (23), o concurso 2.227 da Mega-Sena. Nenhum apostador acertou as seis dezenas e o prêmio acumulou.

Os números sorteados foram: 06 09 12 27 32 57.

Mesmo sem um ganhador do prêmio principal, 92 apostas acertaram a quina e vão receber R$ 27.202,90 cada. Já na quadra, 5732 pessoas acertaram os números e levam R$ 623,73 cada uma.

O prêmio era estimado pela Caixa em R$ 35 milhões, e o sorteio foi realizado no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

O sorteio do próximo concurso (2.228) acontece no sábado (25) e tem como estimativa pagar R$ 40 milhões a quem acertar os seis números.

As apostas podem ser feitas até às 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país, pela internet e também pelo aplicativo Loterias Caixa, para iPhone. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.
quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Cientistas descobrem 'caminho' para eliminar HIV totalmente do corpo

Experimentos com macacos e roedores fizeram vírus exibir sinais que permitem droga antirretroviral localizá-lo e matá-lo

Rafael Garcia

Unidades do HIV (vermelho) atravessam membrana de célula infectada (azul) Foto: NIAID/NIH

Um grande obstáculo nas pesquisas em busca da cura para a infecção de HIV é que ele pode se "esconder" dentro de células humanas, adotando uma forma latente que impede sua localização por drogas ou pelo sistema imune. Cientistas anunciaram nesta quarta-feira o sucesso de dois diferentes métodos para "desentocar" o vírus da Aids.

Os trabalhos, liderados pela Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill e pela Universidade Emory, de Atlanta, ambas nos EUA, obtiveram sucesso em reativar sinais da presença do vírus em experimentos com macacos e camundongos.

Para tal, os pesquisadores usaram drogas que fazem com que o HIV saia da latência e comece a produzir as proteínas que o compõem, deixando-o exposto.

Um dos experimentos, liderado por Victor Garcia, de Chapel Hill, usou a AZD5588, droga originalmente criada para tratamento de câncer, que também atua numa cadeia de reações imunes.

"Essa abordagem promissora para reversão da latência — em combinação com as ferramentas apropriadas para a liberação sistêmica da infecção por HIV — aumenta muito as oportunidades para liberação", escreveu o cientista com seus coautores em estudo na revista científica Nature, que publica o trabalho.

O outro, liderado por Guido Silvestri, sai na mesma edição, descrevendo uma estratégia diferente. O grupo de Atlanta usou uma combinação de drogas para, ao mesmo tempo, inibir um tipo de célula imune que cala a atividade do vírus em sua presença (os linfócitos T CD8) e aumenta a produção de interleucina, uma molécula que atua na regulação da imunidade.

Os dois grupos de pesquisa interagiram e colaboraram um com o outro, mas demonstraram cada um deles a eficácia de seus métodos em dois modelos experimentais consagrados de pesquisa. Um deles foi a infecção de macacos resos pelo SIV, o vírus análogo ao HIV que infecta símios. O outro foi a infecção por HIV em "camundongos humanizados", um tipo especial de cobaia.

Como o HIV é capaz de infectar apenas humanos, cientistas alteraram a medula óssea de camundongos, usando tecido humano, para que esses roedores passassem a produzir células vulneráveis ao vírus da Aids.

Assustar e matar

E, tanto nos símios quanto nos roedores, as diferentes estratégias para desentocar o HIV de seu esconderijo funcionaram. Os pesquisadores manifestam esperança de que a estratégia shock and kill (provocar o vírus para depois matá-lo) possa se tornar realidade para humanos. Um passo importante para a transição até testes clínicos é usar antirretrovirais para demonstrar a fase do "kill" (matar) em animais, porque os estudos atuais se dedicaram apenas ao "shock" (assustar).

Apesar de reconhecerem que há um longo de caminho de pesquisa pela frente, cientistas não relacionados com os dois estudos expressaram otimismo.

Um desafio a ser enfrentado, ainda, é a habilidade do vírus de plantar seu código genético dentro do DNA. Não está claro ainda se isso pode sabotar as ambições dos pesquisadores na busca da cura, porque o HIV poderia em tese se recriar a partir dos cromossomos humanos. E é preciso saber, também, se há algum grupo de células que resiste às terapias criadas agora para impedir o vírus de se esconder.

"A estratégia shock and kill ainda é em grande medida um conceito teórico, não uma realidade terapêutica", escreveu Mathias Lichterfield, do Hospital Brigham and Women's, de Boston, em um artigo de comentário encomendado pela Nature. Em sua opinião, porém, os trabalhos de Garcia e Silvestri "parecem ser as intervenções mais robustas demonstradas até hoje para perturbar a latência dos vírus".

Hoje, soropositivos conseguem atingir sobrevida de longo prazo, e a infecção já vem sendo descrita por alguns médicos como uma doença crônica tratável. Os antirretrovirais, porém, provocam a resistência do HIV em alguns casos, e em alguns pacientes o organismo não se adapta bem à droga no longo prazo. A busca de uma cura, por isso, ainda é considerada uma meta de pesquisa importante.

COMPARTILHE