RADIO WEB JUAZEIRO
sábado, 30 de maio de 2020

Pré-candidato promete se eleito abrir um cabaré em cada rua; veja vídeo

A cada eleição no país aparece cada figura de candidato que o eleitor morre de rir quando o sujeito aparece falando no rádio ou na televisão. Mas tem outros que quando aparece em redes sociais, ou fazendo lives, causa indignação e desconforto para quem conhece o passado e o presente desse aproveitador.

Mas tem alguns marinheiros de primeira viagem com serviços prestados, ou não à comunidade que se esforçam para mostrar propostas ou serem bons no jogo das palavras mas terminam escorregando nas letras gramaticais.


O pré-candidato a vereador do município de Limoeiro (PE), Adelmo (PDT) gravou um vídeo prometendo que se eleito, abrir um cabaré em cada rua da cidade. “Convido você a votar em mim que vou lutar boxe… ou lutar pela democracia …Porra, sem ler não (…) Vai tomar no caralho que não vou gravar mais não”, lascou a boca do balão o ex-futuro vereador macho.

É bom não estranhar que em cidades como Juazeiro, Petrolina, Uauá, Curaçá, Sobradinho, Casa Nova, Sento Sé, Remanso, Pilão Arcado e Campo Alegre tem dezenas de Adelmo, ou até mesmo pior como pré-candidatos.


Ação Popular

Aos 79 anos, Roberto Carlos estaria namorando cantora e ex-The Voice de 27 anos

Segundo o A Tarde É Sua, o artista engatou um novo amor

CARAS Digital
Roberto Carlos estaria namorando cantora de 27 anos -
 Reprodução/Instagram


Roberto Carlos pode estar de amor novo!

Segundo informações do programa A Tarde É Sua, da RedeTv!, o artista de 79 anos estaria namorando a cantora Tamara Angel, de 27 anos.

A jovem capixaba participou da sétima temporada do The Voice Brasil, exibida em 2018.

Ainda de acordo com o vespertino, o romance, que começou antes da quarentena, segue atualmente à distância. Além da música, os dois são da mesma cidade, Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo.

No dia 3 de março deste ano, Tamara esteve no Rio de Janeiro e os dois posaram juntos no estúdio do Rei, localizado na Urca.

Na publicação, ela escreveu: "Dei um pulo no Rio ontem pra visitar um amigão".

Em janeiro, a jovem já havia postado um outro clique antigo ao lado de Roberto Carlos. "Um TBT memorável com o Rei e cachoeirense. Muita admiração e respeito pelo conterrâneo", colocou na legenda.


CARDÁPIO DO DIA



  
sexta-feira, 29 de maio de 2020

Após sofrer acidente vascular encefálico, Genival Lacerda recebe alta e deixa hospital

por Jamile Amine
Foto: Divulgação
BN

Internado no Hospital de Ávila, no Recife, desde o dia 25 de maio, quando sofreu um acidente vascular encefálico (AVE) do tipo isquêmico, Genival Lacerda recebeu alta hospitalar nesta sexta-feira (29). 

De acordo com o boletim médico, o músico “evoluiu durante todo este internamento com estabilidade clínica e neurológica” e deixa a unidade de saúde “consciente, orientado, mobilizando os 4 membros simetricamente”. 

A recomendação é que ele mantenha o tratamento com uso regular das medicações prescritas e siga controlando fatores de risco associados, como hipertensão arterial e diabetes melitus. O médico orienta ainda que Genival Lacerda dê seguimento ao tratamento ambulatorial, “principalmente com a cardiologia e neurologia”.

NÃO FIQUE COM FOME. PEÇA SUA SOPA OU FEIJOADA


Bolsonaro diz que auxílio emergencial deverá ter quarta parcela e Rodrigo Maia defende prorrogação com mesmo valor



O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (28) que o governo deve propor uma quarta parcela do auxílio emergencial, atualmente em R$ 600, mas que o valor ainda está em estudo pelo governo, que poderá reduzi-lo.

“Nós já estudamos uma quarta parcela com o Paulo Guedes. Está definindo o valor, para ter uma transição gradativa e que a gente espera que a economia volte a funcionar”, afirmou o presidente durante sua live semanal, transmitida pelas redes sociais.

O auxílio emergencial prevê o pagamento de três parcelas de R$ 600 para trabalhadores informais, integrantes do Bolsa Família e pessoas de baixa renda. De acordo com a Caixa Econômica Federal, cerca de 59 milhões de pessoas já receberam o benefício. Cada parcela do auxílio emergencial custa aos cofres públicas cerca de R$ 48 bilhões.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a permanência por mais tempo do pagamento do auxílio emergencial, mantendo-se o valor de R$ 600.

Agência Brasil

Estados terão que cumprir algumas regras para receber socorro financeiro da União

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, o socorro financeiro da União aos estados e municípios, por conta da pandemia. Mas para os estados receberem o dinheiro ainda há a necessidade de cumprir algumas regras.


GRETCHEN COMPLETA 61 ANOS E ANUNCIA QUE ESTÁ NOIVA DE SAXOFONISTA

Gretchen e saxofonista na casa onde estão morando juntos, em Belém
 Foto: Reprodução/Instagram
Extra

Quatro meses após o fim do seu 17º casamento, com o português Carlos Marques, Gretchen ficou noiva do saxofonista paraense Esdras de Souza, de 47 anos. O anuncio foi feito pela própria ao trocar de status em seu Facebook oficial nesta sexta-feira, dia em que ela completa 61 anos. Que presentão, hein!

Gretchen está na França com as filhas caçulas, e Esdras em Natal, no Rio Grande do Norte, para onde ela retorna no próximo mês. Eles assumiram publicamente o relacionamento após o carnaval deste ano, ou seja, há cerca de três meses, e já estavam morando juntos na casa do músico.

Gretchen anuncia que está noiva de saxofonista 
Foto: Reprodução/Facebook

Esdras e Gretchen se conheceram através de Fafá de Belém, no evento "Varanda da Fafá", no Círio de Nazaré. Após assistir a uma apresentação do músico, Gretchen o convidou para um projeto com ela, e os dois passaram a se apresentar juntos pelo país.

Gretchen e Esdras
 Foto: Reprodução/Instagram



Gretchense apresenta ao lado do músico em shows
 Foto: Reprodução/Instagram

Onda de contágio da Covid-19 desacelera nas últimas semanas na Europa

Países se apressam para reativar a economia.



Caixa abrirá sábado para saque da segunda parcela do auxílio de R$ 600

Calendário para resgate começa para os nascidos em janeiro; nesta sexta, termina a 2ª parcela do Bolsa Família e a 1ª parcela dos últimos aprovados

Do R7

Beneficiários na fila para receber o auxílio emergencial, em Melgaço (PA)TARSO SARRAF/ESTADÃO CONTEÚDO

A Caixa vai abrir 2.213 agências no país neste sábado (30), das 8h às 12h, para o início do calendário de saque da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. Ao todo serão pagos de acordo com a data de nascimento cerca de 30 milhões de trabalhadores informais que receberam a primeira parcela até 30 de abril. 

Neste sábado, 2,5 milhões nascidos em janeiro poderá fazer o resgate em dinheiro. Na segunda-feira (1º), continua o pagamento para os nascidos em fevereiro.

A partir desta data, também será possível a transferência do benefício para contas da Caixa ou de outros bancos. Para evitar aglomeração e filas nas agências, esse grupo já teve o valor depositado na conta poupança digital desde o dia 20 de maio. Agora terá a possibilidadede sacar em dinheiro. 

Mas por meio do aplicativo Caixa Tem é possível pagar contas de água, luz, telefone e boletos, além de fazer compras de alimentos, roupas ou medicamentos pela internet. E também pagar por meio de QR code, aproximando o celular das maquininhas. 

Calendário do saque da segunda parcela

Sábado (30) - nascidos em janeiro
Segunda-feira (1º) - nascidos em fevereiro
Terça-feira (2) - nascidos em março
Quarta-feira (3) - nascidos em abril
Quinta-feira (4) - nascidos em maio
Sexta-feira (5) - nascidos em junho
Sábado (6) - nascidos em julho
Segunda-feira (8) - nascidos em agosto
Terça-feira (9) - nascidos em setembro
Quarta-feira (10) - nascidos em outubro
Sexta-feira (12) - nascidos em novembro
Sábado (13) - nascidos em dezembro

Outros calendários

Nesta sexta-feira (29), termina o pagamento da segunda parcela aos beneficiários do Auxílio Emergencial que integram o Bolsa Família, contemplando 9,5 milhões de beneficiários. Além do pagamento da primeira parcela aos 8,3 milhões de pessoas que ainda não tinham recebido o recurso, totalizando R$ 5,3 bilhões. Mesmo após o encerramento desses calendários, os valores do auxílio continuarão disponíveis para recebimento.

Horário de chegada às agências

O banco afirma que não é preciso madrugar nas filas. Todas as pessoas que chegarem às agências durante o horário de funcionamento, de 8h às 12h, serão atendidas. Elas vão receber senhas e, mesmo com as unidades fechando às 12h, o atendimento continua até o último cliente.

Antes de ir a uma agência, os clientes devem consultar as unidades que estarão abertas em sua localidade: www.caixa.gov.br/agenciasabado

Bolsonaro diz que reabertura de escolas cabe aos governadores

O presidente voltou a defender também o fim do exame da Ordem dos Advogados do Brasil. 'Fez faculdade, tem que trabalhar, é o que eu acho'

Do R7

Bolsonaro falou rapidamente com apoiadores nesta sexta
EFE/ Joédson Alves - 27/05/2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã dexta sexta-feira (29), em frente ao Palácio do Alvorada, que não compete a ele determinar a retomada das aulas nos colégios do país. "A decisão das escolas cabe aos governadores e prefeitos."

Pouco antes, o presidente havia sido questionado por uma menina de 10 anos se ele poderia reabrir as escolas do Brasil, fechadas em março durante a pandemia da covid-19 para frear o avanço do novo coronavírus. 

Na rápida conversa com simpatizantes do governo, Bolsonaro voltou a defender também o fim do exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). "Fez faculdade tem que trabalhar, Não tem que fazer exame de ordem, que é um caça níquel muitas vezes." 

Um advogado que se disse representante da Associação Brasileira dos Bacharéis de Direito pediu ajuda ao presidente para tentar passar a lei que permite o exercício da profissão sem o exame da ordem. "O Eduardo Cunha [ex-deputado federal do Rio] tentou passar esse projeto, mas mesmo com toda a força que ele tinha, não conseguiu", comentou Bolsonaro. 

Em outro momento, um senhor pediu providências ao presidente em relação ao Estado do Pará. Segundo ele, a população sofre com o atual governador (Helder Barbalho, do MDB). "Vamos lá, se coloca no meu lugar. Passa por cima do Supremo?", respondeu Bolsonaro.

O mesmo apoiador defendeu uma "atenção" da Polícia Federal (PF) para tirar o governador do Pará. Bolsonaro disse: "PF, PF tá sempre pronta para dar uma força para quem tiver aí, suspeito".

Menos tenso do que na quinta-feira (28), quando fez duras críticas à operação da PF determinada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) contra uma suposta rede de fake news, o presidente evitou dessa vez comentar o assunto mesmo quando, por duas vezes, o tema foi citado por apoiadores.

No fim da rápida passagem, um homem (Comandante Winston, do canal do YouTube Cafezinho com Pimenta) que se disse alvo da PF na quarta-feira (27), e que afirmou que os agentes levaram arquivos importantes de seu trabalho, agradeceu Bolsonaro pelas palavras ditas contra a operação. Ele também disse que a esposa chorou muito e o filho teve que tomar calmante.

O presidente o cumprimentou sem se aproximar e não fez qualquer comentário.

REI DO CALDO VOLTA A FUNCIONAR


Beneficiários podem ter as próximas parcelas do auxílio cortadas; saiba motivos

Caso o cidadão tenha a carteira de trabalho assinada o sistema irá analisar novamente

Saiba como contestar resultado do cadastro do auxílio emergencial

 iBahia 

Os beneficiários que receberam a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600, poderão não receber os outros lotes. Segundo o Ministério da Cidadania, após cada deposito do dinheiro, o sistema fará uma reanálise dos cadastros, utilizando as bases de dados e as novas informações, com o propósito de evitar pagamentos indevidos à pessoas desempregadas que, por exemplo, tenham conseguido um novo emprego.

De acordo com site Extra, caso o cidadão tenha a carteira de trabalho assinada, o sistema irá analisar novamente, antes do pagamento da segunda parcela. Além disso, o auxílio poderá ser cortado, se a pessoa passar a receber outro benefício, como uma aposentadoria ou uma pensão por morte. 

Alguns motivos para a negativa de nova parcela:

- Ser empregado com carteira assinada
- Estar recebendo seguro-desemprego
- Ser aposentado ou pensionista do INSS
- Receber demais benefícios, com exceção do Bolsa Família: Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas); auxílio-doença; Garantia Safra; seguro-defeso
- Ser de família com renda mensal por pessoa acima de meio salário mínimo (R$ 522,50)
- Ter renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos (R$ 3.135)
- Ter mais do que duas pessoas que recebem Bolsa Família na mesma família
- Ter CPF irregular

'Se Brasil parar por duas semanas, é possível evitar as 125 mil mortes', diz especialista

Por: Vagner Souza / BNews /Arquivo Por: Folhapress 

Ali Mokdad dirige parte das projeções feitas pelo IHME, instituto de métrica da Universidade de Washington utilizado pela Casa Branca como um dos principais modelos para monitorar Covid-19. Desde o meio de maio, Mokdad e sua equipe acompanham o avanço da pandemia no Brasil e suas conclusões são bastantes sombrias. Na segunda-feira (25), o instituto atualizou para cima a expectativa de mortes pela doença no país: de 88 mil para mais de 125 mil óbitos previstos até agosto.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Mokdad diz que a tendência de casos e mortes no país é de alta e que a situação pode ser ainda pior se governo e população não levarem a crise a sério e adotarem "lockdown" por duas semanas. "As infeções e mortes vão crescer e, o mais assustador, haverá a sobrecarga total do sistema de saúde." Caso cumpra o confinamento total por 14 dias, explica Mokdad, o Brasil conseguirá controlar a propagação do vírus e poderá fazer a reabertura das atividades econômicas de maneira estratégica -e até mais rapidamente.

Especialista em saúde pública, diz sofrer críticas por ter um modelo que varia bastante, mas, no caso da pandemia, prefere que suas projeções se ajustem com o tempo. "Se os brasileiros ficarem em casa por duas semanas, meus números vão baixar. E não porque fiz algo errado, mas porque os brasileiros fizeram algo certo."

PERGUNTA - Qual a situação da pandemia no Brasil? 

ALI MOKDAD - Infelizmente o que vemos no Brasil é uma tendência de aumento de casos, que vai resultar no crescimento das mortes no país. Isso se dá por várias razões. Primeiro porque o país não entrou em "lockdown" cedo para impedir a propagação do vírus. O governo e a população brasileira não levaram isso a sério e não fizeram logo as coisas certas para impedir a transmissão do vírus.
Segundo, há muita disparidade no Brasil e a Covid-19 aumenta isso. Nesse caso, é preciso proteger não só os trabalhadores de saúde mas os trabalhadores de serviços essenciais, pessoas pobres que trabalham em funções que as obrigam a sair de casa. Elas não estão protegidas e estão morrendo. A terceira e mais importante preocupação é a sobrecarga do sistema de saúde. Se o país não agir, vai haver mais casos no inverno e não haverá tempo para se preparar. É perigoso e arriscado. Se você colocar tudo isso junto, o Brasil ainda vai enfrentar sérias dificuldades diante da Covid-19.

P. - Em duas semanas, o IHME aumentou as projeções de morte no Brasil de 88 mil para mais de 125 mil até agosto. O que aconteceu? 

AM - Adicionamos mais estados [de 11 para 19] na nossa projeção, isso é uma coisa. Mas estamos vendo no Brasil mais surtos e casos do que esperávamos. O país está testando mais e encontrando mais casos, mas, mesmo quando ajustamos para os testes, há uma tendência de alta.

No Brasil há também um erro de suposição quando falamos de circulação. Os dados [de mobilidade da população] são baseados no Facebook e no Google, ou seja, em smartphones, ou seja, em pessoas mais ricas. Percebemos que a circulação não parou nas favelas, por exemplo, em lugares onde pessoas mais pobres precisam sair para trabalhar. Se as pessoas se recusarem a levar isso a sério, infelizmente vamos ver mais casos e mortes.

P. - Quais medidas precisam ser tomadas? 

AM - Fechar escolas e universidades, impedir grandes aglomerações e encontros de pessoas, fechar os estabelecimentos não essenciais, igrejas, templos e locais religiosos. Nos locais essenciais, como mercados e farmácias, é preciso estabelecer regras, limitando o número de pessoas dentro, garantindo que elas se mantenham distantes umas das outras.

A última e mais importante coisa é pedir para quem precisa sair de casa -e sabemos que há quem precise- usar máscara e manter distância de 2 metros de outras pessoas. Para o sistema de saúde, é aumentar a capacidade de tratamento, de detectar cedo a chegada de um surto, fazendo rastreamento e o isolamento de casos, o que é um desafio para o Brasil, onde muitas vezes dez pessoas vivem em uma mesma casa.

P. - Se o Brasil não cumprir essas medidas, qual é o pior cenário para o país? 

AM - As infeções e mortes vão crescer e, a parte mais assustadora, haverá a sobrecarga total do sistema de saúde. Isso vai causar mais prejuízo à economia do que se fizer o isolamento por duas semanas. Se a população ficar em casa e levar isso a sério por duas semanas, registraremos diminuição da propagação do vírus e poderemos reabrir em fases. É preciso garantir que a retomada econômica seja feita de maneira estratégica, por setores.

P. - É possível evitar o pico de 1.500 mortes diárias em julho e as 125 mil mortes até agosto se o país parar agora? 

AM - Sim. O Brasil está em uma situação muito difícil e pode ser assim por muito tempo, mas ainda há esperança. Se o governo e a população pararem por duas semanas, podemos parar a circulação do vírus e reabrir o comércio. Se você olhar para estados americanos, como Nova York, depois que há o "lockdown", as mortes e os casos diminuem. O "lockdown" salvou muitas vidas nos EUA. Fizemos as projeções para o Brasil de 125 mil mortes até 4 de agosto, mas não significa que vai acontecer, podemos parar isso. É preciso que cada brasileiro faça sua parte.

P. - O presidente Jair Bolsonaro é contra medidas de distanciamento social, compara a Covid-19 com uma gripezinha e defende um medicamento com eficácia não comprovada contra a doença. Como essa postura pode impactar a situação do Brasil? 

AM - Aqui nos EUA temos também uma situação política nesse sentido, infelizmente. Não sou político, vejo os números e dou conselhos a partir do que concluo deles. Pelos dados, o Brasil precisa de uma ação coordenada, caso contrário, vamos ter muitas perdas.

Mas precisamos ter uma coisa clara: Covid-19 não é uma gripe, causa mais mortalidade que gripe, a gripe não causa AVC e nem ataca os pulmões da maneira que a Covid-19 ataca. Contra Covid-19 não há medicamento e ponto final. Não tem vacina. Não é possível comparar Covid-19 e gripe. Fazer isso é passar mensagem errada. Dizer para a população que é possível sair e ver quem pega a doença é inaceitável, é falha de liderança.

P. - Como ganhar a confiança dos governos e da população com projeções que variam tanto e com tanta gente trabalhando com dados sobre o tema? 

AM - Há muita gente fazendo projeção mas, pela primeira vez na história da ciência, todos concordamos. Os números podem ser diferentes, mas a mensagem mais importante é a mesma: isso é um vírus letal e temos que levá-lo a sério. Meus números mudam porque as pessoas mudam. Se os brasileiros ficarem em casa por duas semanas, meus números vão baixar. E não porque fiz algo errado, mas porque os brasileiros fizeram algo certo. Aprendemos que o modelo muda se novos dados aparecem.

P. - O sr. já foi acusado de ser alarmista ou de produzir notícias falsas quando seus números mudam? 

AM - Acusado é demais, mas tem gente que fala que meus números são mais altos ou mais baixos do que deveriam ser, e isso eu nem resposto, porque não é um debate científico, é um debate político. No debate científico está todo mundo a bordo com a mesma mensagem.

P. - Trump parece ter sido convencido da gravidade da pandemia em parte baseado nos seus números. Foi isso mesmo? 

AM - Sim. Nos EUA e também na Inglaterra nossos números mudaram a postura do governante. Claro que lá o primeiro-ministro [Boris Johnson] pegou Covid-19 ele mesmo.

P. - Como é trabalhar tendo isso em vista, com números tão sensíveis e poderosos? 

AM - A gente não dorme muito por esses dias, é muito trabalho. É muito difícil dizer que 125 mil pessoas vão morrer no Brasil até agosto. Isso não é um número, são famílias, amigos, é muito duro.

Conselho de saúde recomenda florais, homeopatia e reiki no tratamento da Covid-19

por Folhapress
Foto: Reprodução / Casa Guru

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) aprovou recomendação para que gestores públicos usem e divulguem práticas integrativas e complementares, como homeopatia, acupuntura, fitoterapia, florais e reiki, no tratamento da Covid-19.

O mesmo conselho recomendou ao Ministério da Saúde que suspenda o uso da hidroxicloroquina em casos leves da infecção por falta de evidência científica.

Na avaliação da comunidade científica, as decisões são contraditórias já que as terapias integrativas também não têm embasamento científico sólido.

Segundo o infectologista Esper Kallás, professor da USP, o mesmo critério para não recomendar o uso de hidroxicloroquina deveria nortear a tomada de decisão para a prática de medicina integrativa. "Há necessidade de demonstração científica clara de benefício. O investimento em saúde deve se pautar em evidências científicas", afirma.

Primeira-dama do Rio é internada de emergência após passar mal

Cristina Indio do Brasil | Agência Brasil

Helena Witzel teve mal-estar e será reavaliada 
Foto: Reprodução | Instagram

A advogada Helena Witzel, mulher do governador do Rio, Wilson Witzel, foi internada de emergência na manhã desta quinta-fera, 28, no Hospital Central dos Bombeiros Aristarcho Pessoa, no Rio Comprido, na Zona Norte. Segundo o Núcleo de Imprensa do Palácio Guanabara, a primeira-dama foi levada à unidade após um mal-estar.

Conforme a assessoria, o governador acompanhou sua mulher, que foi examinada e passa bem. Witzel depois voltou ao Palácio das Laranjeiras.

Helena Witzel é uma das investigadas pela Operação Placebo, que aprofunda as apurações que começaram com a Polícia Civil do estado, o Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal para investigar existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do Estado do Rio de Janeiro.

A Operação foi deflagrada na terça-feira, 26, e logo no início da manhã, policiais federais chegaram ao Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo do Rio, na zona sul da cidade, onde mora o governador Wilson Witzel com a família. A Operação Placebo, segundo a PF, apura indícios de desvios de recursos públicos destinados ao atendimento do estado de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (Covid-19), no Estado do Rio de Janeiro.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Benedito Gonçalves autorizou a operação que teve 12 mandados de busca e apreensão. Além do Palácio Laranjeiras, os agentes cumpriram um dos mandados na casa no Grajaú, na zona norte do Rio, que a família Witzel morava antes do governador tomar posse. O ministro Benedito Gonçalves determinou que o casal preste depoimento à Polícia Federal, mas isso não ocorreu e não há informação sobre a data prevista para que sejam ouvidos.

Rui sanciona lei que prevê multa de até R$ 20 mil para quem cria e dissemina fake news

Raul Aguilar

Rui Costa Rui Costa revelou que os governadores têm um dossiê sobre fake news


O governador da Bahia, Rui Costa (PT), sancionou nessa quinta-feira, 28,a lei que multa quem cria e dissemina fake news sobre epidemias, endemias e pandemias por meios digitais. A multa varia entre R$ 5mil e R$ 20 mil, dependendo da pessoa e do meio utilizado para disseminação do conteúdo enganoso e depreciativo. O valor maior da multa é para os usuários que utilizam mecanismo de compartilhamento de massa para propagação do conteúdo enganoso. O valor arrecadado com as penalizações será aplicado em ações de combate ao Covid-19.

“Notícia falsa mata, compromete à saúde pública, difama e distribuí calúnia e mentira para população. A Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) aprovou e eu sanciono hoje a lei que pune notícias falsas, calúnia e difamação que prejudica muito as ações de saúde”, afirmou Rui Costa ontem, durante live em uma rede social.

Além da Bahia, Acre, Ceará e Paraíba já contam com legislações para punir a disseminação de notícias fraudulentas durante à pandemia do Covid-19. No Acre, o valor máximo da multa é de R$ 7,4 mil, no Ceará R$ 2,2 mi e na R$ Paraíba, R$ 10,2 mil.

O projeto que pune a produção e disseminação de Fake News foi enviado à ALBA após o governador Rui Costa (PT) ser vítima de um vídeo editado com informações falsas, onde aparece pedindo para alguns prefeitos do interior que fabricassem casos do novo coronavírus. A reunião do vídeo aconteceu, mas em nenhum momento o governador teria dito aos prefeitos para produzirem informações falsas para aumentar os casos da Covid-19 no estado.

Dossiê dos governadores

O governador Rui Costa revelou nesta semana que os governadores do nordeste estão preparando um dossiê, que será enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), com dados de perfis, páginas e sites que utilizam fake news para atacá-los, ameaçá-los e promover desinformação em relação às políticas adotadas na pandemia do novo coronavírus.

"Nós, governadores do Nordeste, estamos encaminhando um levantamento grande que fizemos das fake news na região.

Fizemos um levantamento detalhado de dia, hora, de rede social... É impressionante como é algo organizado. A mesma imagem é enviada na mesma hora, o que muda é a cara do governador. O ataque acontece de forma organizada, comprovando que é uma ação programada por computador. É uma máquina de destruir a democracia, de caluniar e de mentir", afirmou o governador da Bahia ontem, durante entrevista à Rádio Band News FM.

Aplausos para ações contra fake news

O governador Rui Costa (PT) elogiou a operação da Polícia Federal (PF) que cumpriu 29 mandados de busca e apreensão como parte do inquérito das fake news, aberto em 2019 para apurar ameaças, ofensas e ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Quero aqui, como fiz hoje pela manhã durante entrevista na band, parabenizar o Supremo Tribunal Federal (STF) por ter tido a iniciativa de investigar quem fabrica notícia falsa. É uma atitude criminosa e todo crime tem que ser combatido; Ninguém está acima da lei!”, ressaltou Costa.

Entre os alvos da operação deflagrada na última quarta-feira (27) estavam o presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o ex-deputado Roberto Jefferson, o empresários Luciano Hang, proprietário das Lojas Havan, a ativista bolsonarista Sarah Winter e o blogueiro Allan dos Santos, do site Terça Livre, entre outros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido).

“As provas colhidas e os laudos periciais apresentados nestes autos apontam para a real possibilidade de existência de uma associação criminosa, denominada nos depoimentos dos parlamentares como Gabinete do Ódio, dedicada a disseminação de notícias falsas, ataques ofensivos a diversas pessoas, às autoridades e às Instituições, dentre elas o Supremo Tribunal Federal, com flagrante conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”, escreveu o ministro Alexandre de Moraes, no pedido para realização das buscas e apreensão contra os suspeitos de produção e disseminação de fake news.

Grupo de trabalho

Também será publicado no Diário Oficial desta sexta, 29, um decreto criando um Grupo de Trabalho (GT) para retomada da economia, no pós-pandemia, na Bahia. O GT começa suas atividades na próxima segunda-feira (1). O governador Rui Costa revelou, durante a live, que o projeto será construído por secretários de estado em parceria com a Federação das Indústrias da Bahia (FIEB), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do estado da Bahia (FETRAF-BAHIA/CUT) e com sindicatos e associação dos trabalhadores. 

“Hoje [ontem] nós fizemos uma reunião importantíssima com formação de um grupo de trabalho envolvendo secretários de estado, a Federação das Indústrias, a Federação do Comércio e a Federação da Agricultura familiar. Com o objetivo de fazer um planejamento para retomada e aceleração do emprego e da renda após a pandemia. Já temos um esboço deste projeto e vamos compartilhar e recolher sugestões das federações e dos trabalhadores, dos sindicatos, para retomada da economia, geração de emprego e renda na Bahia”, ressaltou Rui Costa.

CARDÁPIO DO DIA

 

Índia: centenas de morcegos mortos assustam moradores

KameraOne

Centenas de morcegos mortos causaram pânico em uma vila no norte da Índia. Muitos moradores ficaram assustados, pois temiam que a morte dos morcegos estivesse relacionada à pandemia de coronavírus. No entanto, as autoridades locais têm outras possíveis explicações para o fato.


Covid-19: China sem casos novos nas últimas 24 horas

Notícias Ao Minuto 
Desde o início da epidemia, a China registou 82.995 infectados e 4.634 mortos devido à covid-19

A China não diagnosticou novos casos de infecção pelo novo coronavírus, nas últimas 24 horas, anunciaram hoje as autoridades. É a segunda vez que a Comissão de Saúde da China não registra novos casos diários, desde que o país reconheceu a epidemia, em janeiro passado.

No dia anterior, as autoridades tinham registrado dois casos oriundos do exterior, em Xangai, a "capital" financeira da China, e na província de Fujian, no leste do país.

As autoridades de saúde chinesas informaram ainda que, nas últimas 24 horas, três pacientes receberam alta, pelo que o número de pessoas infectadas ativas fixou-se em 70, incluindo quatro em estado considerado grave.

De acordo com os dados oficiais, desde o início da epidemia, a China registou 82.995 infectados e 4.634 mortos devido à covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Até ao momento, 78.281 pessoas tiveram alta.

As autoridades chinesas referiram que 744.228 pessoas que tiveram contato próximo com infectados estiveram sob vigilância médica na China, 5.591 das quais permanecem sob observação.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 355 mil mortos e infectou mais de 5,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Teorias da conspiração sobre Bill Gates abundam em toda África

AFP 
© Jeff Pachoud 
Bill Gates, fundador da Microsoft e copresidente da Fundação Bill e Melinda Gates, em 9 de outubro de 2019, em Lyon, França

Enquanto o novo coronavírus continua causando estragos em todo mundo, Bill Gates se tornou o novo alvo dos adeptos das teorias conspiratórias, especialmente na África, onde uma publicação nas redes sociais de um político queniano alimentou o fenômeno da desinformação.

Os programas de Gates para uma vacina provocaram todo tipo de especulação no continente, e a disseminação de notícias falsas apenas aumentou durante a pandemia.

Em 15 de março, o governador de Nairóbi, Mike Sonko, postou um vídeo antigo de Bill Gates, no qual ele advertia para as consequências de uma futura pandemia, intitulado: "Bill Gates já falou sobre o coronavírus em 2015".

Na gravação, feita durante uma conferência TED há cinco anos, o filantropo explicou que o mundo não estava preparado para um surto epidêmico global. Ele não mencionou o coronavírus em momento algum.

O post de Sonko provocou tantas interações entre seus mais de dois milhões de seguidores no Facebook, que se tornou a publicação global mais prolífica sobre Gates desde o início da pandemia de COVID-19, de acordo com a plataforma de rastreamento das redes sociais CrowdTangle.

A postagem foi compartilhada mais de um milhão de vezes e acumulou 38 milhões de visualizações nas mídias sociais. 

O caso mostra o importante papel das figuras públicas locais na disseminação de informações falsas, ou enganosas, em diferentes partes do mundo, de acordo com o Digital Forensic Research Lab (DFRLab) do Atlantic Council, que estuda o fenômeno da desinformação em nível global.

"Em geral, (esse tipo de informação) viaja através de (...) comunidades-nicho quando um influenciador, como uma celebridade de destaque, ou mesmo uma fonte de uma grande mídia, as amplifica", disse Zarine Kharazian, do DFRLab.

"Quando atingem esse nível de disseminação, espalham-se em vários idiomas", acrescentou.

- "Elites todo-poderosas" -

Os boatos sobre os laços entre Gates e a atual pandemia têm sido alimentados pelos diferentes grupos de teoria da conspiração em todo mundo desde que o vírus surgiu na cidade chinesa de Wuhan, em dezembro de 2019. 

Desde janeiro, mais de 683.000 postagens no Facebook - tanto em páginas públicas quanto em grupos - mencionavam Gates, levando a cerca de 53 milhões de curtidas, compartilhamentos e reproduções. 

"Uma característica comum das teorias conspiratórias que atravessa fronteiras, idiomas e culturas é a desconfiança das 'elites todo-poderosas' e das instituições", explicou Kharazian.

"O perfil proeminente de Gates, sua franqueza e seu compromisso ativo em trabalhos de saúde pública em nível internacional fizeram dele um alvo de primeira ordem para esse tipo de complô", acrescentou. 

Entre as reivindicações mais difundidas na África está o fato de Bill Gates querer controlar a humanidade com microchips implantados, ou tatuagens digitais. 

Os conspiradores também garantem que Gates se beneficiará enormemente de uma possível vacina e que sua fundação patenteou um tratamento anos atrás, antes de liberar o novo coronavírus. 

Outros acreditam que ele criou o vírus para controlar a população, uma questão muito sensível na África, onde muitos comentários negativos publicados on-line sugerem que a vacina contra a COVID-19 poderia ser testada na população daquele continente. 

Parte dessa reação pode ser explicada pelos abusos médicos por parte de países ocidentais da África, disse Sara Cooper, cientista do Conselho de Pesquisa Médica do Cochrane Center, na África do Sul.

"Nas últimas décadas aconteceram vários incidentes de pesquisas médicas realizadas na África, nos quais foram cometidas graves violações dos direitos humanos", disse Cooper à AFP. 

Uma série de práticas que vão desde experimentos de esterilização forçada na Namíbia, no final do século XIX, quando o país era uma colônia alemã, até testes de drogas organizados por gigantes farmacêuticos em vários países africanos nos anos 1990. 

A desconfiança das vacinas ocidentais ficou evidente em uma publicação que viralizou recentemente, alegando que o médico e cientista francês Didier Raoult havia alertado os africanos para não usarem "a vacina Bill Gates", porque tinha "veneno".

O serviço de "fact-checking" da AFP desmentiu essa afirmação: Raoult nunca fez esses comentários, e a vacina nem existe.

Rose Miriam é expulsa do inventário de Gugu e leva bronca de juíza

© Reprodução/Instagram

Rose Miriam di Matteo foi retirada da ação do inventário de Gugu Liberato. Agora, a mãe dos filhos do apresentador não terá mais acesso a informações do processo de partilha de bens do comunicador. Isso porque a médica estaria tumultuando a ação judicial.

Segundo o site da revista Veja, a juíza Eliane da Câmara Leite Ferreira anunciou no Diário Oficial de Justiça em 18 de maio que a decisão de tirar Rose do andamento do processo deve-se por uma série de questões. Uma delas é que Rose não tem comprovações de união estável com Gugu, mas sim, um acordo com o apresentador apenas para ter filhos e educá-los, sem nenhuma relação conjugal nem contato íntimo.

Além disso, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo cassou a liminar (decisão temporária) de primeira instância que determinava o pagamento de uma pensão mensal de R$ 100 mil à mãe dos filhos do apresentador.

Por fim, Rose Miriam “[…] vem tumultuando o andamento do feito, com a juntada de petições, cujo conteúdo foge ao objeto dos presentes, e supostamente, dando indevida publicidade dos atos processuais. Igualmente, o advogado da terceira não terá mais acesso aos autos, devendo, todavia, ser intimado da presente decisão”.

Ainda de acordo com a publicação, a decisão diz também que Rose foi advertida de que não deveria falar com a imprensa sobre o caso. Agora, Rose pode entrar com recurso para reverter a decisão.

Neymar consegue liminar para suspender cobrança de R$ 88 milhões

LANCE! 
© Fornecido por LANCE! 
Neymar voltou a jogar 90 minutos na última terça-feira contra o Borussia Dortmund (Foto: TOBIAS SCHWARZ / AFP)

Neymar obteve uma liminar na Justiça Federal para suspender a cobrança de R$ 88.887.265,00 por parte da União. O valor é referente a uma multa aplicada pela Receita Federal por conta de impostos devidos pelo jogador no Brasil. 

A União já tenta cassar a decisão, mas não há prazo para resultado do processo. A reportagem do 'Estadão' procurou a assessoria do jogador, que disse que não irá se manifestar.

Na mesma decisão, o juiz determinou que a União não inclua o nome de Neymar no Cadastro Informativo de Créditos Não-quitados (Cadin), um banco de dados com nome de pessoas devedoras de órgãos federais.

A briga na justiça é por causa de impostos relacionados à transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, em 2013. De acordo com a Receita Federal, houve irregularidades na transação.

Por causa disso, o Fisco aplicou multa de R$ 188 milhões ao jogador em 2015. Na época, a Receita avaliava que teriam sido sonegados até R$ 60 milhões. Depois de obter algumas vitórias, o atacante ainda deve, na visão da Receita Federal, R$ 69 milhões, que atualizados com juros chegam a R$ 88 milhões.

A defesa do jogador alega que esses impostos já foram pagos na Espanha. Desta forma, o valor deveria ser abatido no Fisco.

Em Live, vereadores da Bancada de Oposição de Petrolina cobram medidas enérgicas do prefeito Miguel Coelho


Mais um momento importante de debate propositivo foi registrado na Live da Bancada de Oposição na manhã desta quinta (28). Com a presença de dos vereadores de Petrolina, Paulo Valgueiro, Cristina Costa, Elismar Gonçalves, Gabriel Menezes e Gilmar Santos, foram levantados alguns questionamentos durante o vivo com a participação e interação de um público que também cobra ações mais enérgicas de combate ao Novo Coronavirus (Covid 19). Os vereadores da Bancada de Oposição pediram a convocação dos aprovados no concurso público para reforçar as ações de combate a pandemia no município.

Destacaram a necessidade urgente de direcionar o tratamento às pessoas sintomáticas para conter a infecção comunitária; a adoção de medidas para evitar a propagação do vírus, como a disponibilização de higienização aos trabalhares municipais que exercem atividade no momento, principalmente àqueles que estão na linha de frente de combate a pandemia; bem como a intensificação e medidas de proteção à população.

Direcionaram um questionamento ao senador Fernando Bezerra Coelho ao solicitar informações sobre a retomada da obra do Teatro Municipal, obra que foi iniciada durante sua gestão como prefeito de Petrolina e condenada pelos órgãos competentes, por falhas na estruturação e agora anunciada mais uma vez, demonstrando o oportunismo de uma obra eleitoreira, de interesses escusos para beneficiar empreiteiras e não atender às expectativas da população de Petrolina que é de ter um equipamento público de qualidade.

Outro assunto de extrema importância é o reforço as medidas protetivas as mulheres petrolinenses que estão sofrendo violência doméstica durante a quarentena, e os vereadores chamaram a atenção do poder público municipal para essa problemática. Exigiram a atuação mais eficiente da Prefeitura para combater também o Aedes aegypti, que vem provocando muitas contaminações no município, e pediram a limpeza dos bairros e atuação na orientação à população para os cuidados necessários de forma a evitar a infestação do mosquito.

Durante a Live, Paulo Valgueiro que é líder da Bancada informou que vai lançar proposições para a implantação de políticas públicas permanentes voltadas a classe artística local, e para a criação de medidas urgentes para ajudá-los a enfrentar esse momento de crise.


Mônia Ramos/ Jornalista
Assessoria de Imprensa da Bancada de Oposição Petrolina

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO Nº 05 COVID-19/Síndrome Respiratória Aguda Grave-SRAG

COVID-19: o que é, sintomas, transmissão, prevenção - Biologia Net

Até 27 de maio de 2020, na Macrorregião de Saúde Norte, o coeficiente de incidência (CI) foi de 234,42/1000000 habitantes, estando consideravelmente abaixo da incidência do Estado da Bahia no mesmo período (979,35/1000000 hab). 

O município de Curaçá tem o CI mais elevado da região. Cabe ressaltar que os casos confirmados em Uauá e 04 casos em Canudos não residem nos referidos municípios. 

A distribuição dos casos confirmados e coeficientes de incidências segundo município de residência estão apresentados no quadro 1, ressaltando que o CI de Canudos refere-se apenas aos residentes do município. 

Quadro 1: Distribuição dos casos confirmados e CI (/106 hab.) de COVID-19 segundo o município de residência da Macrorregião Norte, Bahia, 2020*
Secretaria de Saúde

COMPARTILHE